A Ressurreição de Jesus prevista no Antigo Testamento

“A seguir, Jesus lhes disse: São estas as palavras que eu vos falei, estando ainda convosco: importava se cumprisse tudo o que de mim está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos” (Lucas 24:44). Na Lei de Moisés, ou seja, nos cinco primeiros livros da Bíblia encontramos o seguinte: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15). A primeira referência a Jesus Cristo está aqui! O texto afirma que Ele seria ferido, mas não mortalmente, como Seu oponente, o anjo caído. Jesus ficaria com cicatrizes, no máximo, é o que Moisés escreveu aqui como palavras ditas pelo próprio JAVÉ!

Nos profetas lemos assim:
“Por juízo opressor foi arrebatado, e de sua linhagem, quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi ele ferido. Designaram-lhe a sepultura como os perversos, mas com o rico esteve na sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca”. (Logo após profetizar a morte do Messias, Isaías previu Seu retorno à vida:) “Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando der ele a sua alma como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do Senhor prosperará nas suas mãos. Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si. Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu” (Isaías 53:8-12).

Mais uma vez está claro que ninguém (nem mesmo o Senhor Deus) poderia realizar todas essas atividades depois da morte sem voltar a viver!

Já nos Salmos, está escrito:
“Alegra-se, pois, o meu coração, e o meu espírito exulta; até o meu corpo repousará seguro. Pois não deixarás a minha alma na morte, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção” (16:9 e 10).

A ressurreição não era novidade para os crentes do Antigo Testamento. Abraão cria na ressurreição de Isaque, caso este fosse morto (Hebreus 11:19). O povo de Israel acreditava numa futura ressurreição na cidade de Jerusalém (Isaías 26:1 e 19). Daniel profetizou uma ressurreição de justos e injustos antes da volta de Jesus (Daniel 12:2).

Portanto, quem estudou pelo menos essas passagens, na época do Messias, já deveria ter a esperança de que Ele ressuscitaria no terceiro dia após Sua morte, possivelmente! (Oséias 6:2). Por isso que Jesus asseverou: “Assim está escrito que o Cristo havia de padecer e ressuscitar dentre os mortos no terceiro dia” (Lucas 24:46). Hendrickson Rogers

One thought on “A Ressurreição de Jesus prevista no Antigo Testamento

  1. […] e o outro da mesma forma que Enoque! Para onde Deus os “tomou”? Também podemos perguntar: para onde foram os ressuscitados com Jesus (veja Mt 27:52,53)? Eu não penso que Deus os “tomou” para serem “sub-hóspedes”, […]

Deixe uma resposta