Vozes

 “De quem é a voz da consciência?” No início da história humana, quando não existia o pecado na Terra, criatura e Criador tinham um relacionamento muito próximo, tangível, familiar! Adão e Eva viam e não somente ouviam a Deus (Gn 2:15-22). A barreira da invisibilidade não existia. Os filhos contemplavam o Pai em Sua presença! Contudo, a escolha pela desobediência fez com que o primeiro casal perdesse esse privilégio/direito. O instigador e co-responsável pela queda do homem (Ap 12:10 e I Cr 21:1), Satanás, bloqueou a linda comunhão. Por outro lado, JAVÉ usou (e usa até hoje) a discrição do invisível para 1) proteger a criatura caída de Sua perfeição consumidora (Hb 12:29), ou seja, o glória de Deus destruiria o homem pecador (Êx 33:20); 2) ensinar ao universo a impossibilidade da união, incompatibilidade, entre o bem e o mal sem a aniquilação de um pelo outro ou a contaminação de um pelo outro (II Ts 2:7-10 e II Co 6:14,15)! Mas em Gênesis 3:8 a voz de JAVÉ é ouvida pelo casal que acabara de escolher a sugestão da serpente e os descendentes deles também escutaram Deus, mesmo sem vê-Lo (Gn 6:3 e 12:1)! E anjos leais foram enviados em forma humana para ajudar os pecadores (Gn 19:1 e 5)! O que isto significa? Que Deus não abandonou Seus filhos pelo fato deles preferirem a desobediência às Suas Leis! Não podemos vê-Lo, mas temos claras evidências audíveis e visíveis da existência de Deus, de Sua presença ao nosso lado tentando nos guiar os passos e resgatar para a perfeição novamente! “Se vocês se desviarem do caminho, indo para a direita ou para a esquerda, ouvirão a voz dele atrás de vocês, dizendo: ‘O caminho certo é este; andem nele’” (Is 30:21 NTLH). “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas” (Rm 1:20). “Assim, pois, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hb 3:7,8). O Senhor Espírito Santo é o responsável pela ligação que ainda existe entre Criador e criaturas aqui em nosso planeta. Ele é o Substituto de Jesus (ou o Vicarius Filii Dei como alguns pecadores autointitulam a si mesmos, o que é uma blasfêmia, já que só Alguém divino como o Espírito poderia substituir o divino Jesus Cristo!). Portanto, se a sua consciência lhe pede algo moralmente correto ou lhe incomoda porque você fez algo errado (consciente ou inconscientemente), converse com o Espírito Santo, pergunte a Ele onde você pecou! Peça-Lhe o perdão de Deus e (re)afirme Seu compromisso com Seu Criador Jesus, e peça a Ele o poder para não dar ouvidos a voz da serpente que, infelizmente, também fala, e muito, desde o Éden, tentando nos desviar do caminho certo, nos iludir e levar para longe da verdadeira felicidade – a companhia do Pai! (Hendrickson Rogers)       

Deixe uma resposta