“E você ainda quer que seu filho aprenda Matemática e obediência?”

Muitas crianças, adolescentes e jovens ficam expostos a uma tela de TV e/ou de computador horas a fio, sem fiscalização ou por sugestão dos pais! Eles veem e assistem, raramente avaliando o que seus cérebros absorvem. Durante essas horas, não brincam, não realizam tarefas escolares, não se relacionam com outros (a não ser virtualmente), não estão com os pais, não estão dormindo e nem completamente acordados. Marie Winn, em seu livro The Plug-in Drug (A Droga Ligada na Tomada), destacou os efeitos desequilibradores que a exposição às telas exerce sobre o cérebro durante várias horas, dia após dia.  “Assistir à TV sem pensar muito – assim como escutar ociosamente música … – desenvolve o hemisfério cerebral direito, em detrimento do esquerdo”. Deus concedeu-nos ambos os hemisférios cerebrais, e necessitamos ter o hemisfério direito bem desenvolvido para desfrutarmos da beleza de Sua criação.

Entretanto, é no hemisfério esquerdo que avaliamos as situações, desenvolvemos pensamentos lógicos, raciocinamos, tomamos decisões e construímos as frases com as quais nos expressamos e comunicamos. Claro que as crianças aprendem com o mundo virtual. À medida que elas crescem, muitas parecem não ser capazes de falar acerca de qualquer outra coisa (e mesmo acerca de qualquer coisa!). Dentre aquilo que elas aprendem destacam-se a  irrealidade e o senso de que tudo é fácil! “As crianças de hoje são frequentemente menos amadurecidas, no tocante a habilidade para suportar situações frustrantes ou perceber que algo necessita de mais tempo para ser alcançado, ou seja, que a solução não é instantânea. Elas são menos tolerantes em permitir que suas mentes se absorvam em algo que a princípio parece mais difícil, ou em algo que não revele interesse imediato”, afirmou Marie há mais de duas décadas! 

O humanismo secular, o assistir à TV negligentemente, o navegar na internet, tweetar sem propósito, etc. parecem estar produzindo uma geração do “tempo do fim” (leia Dn 8:17,19; 11:35, 12:4 e II Tm 3:1) com reduzida capacidade de pensar logicamente, escolher o bem, distinguir entre o certo e o errado, expressar fé, dispor-se a ler e estudar a Bíblia, prestar favores sem segundas intenções, cumprir seus deveres sem esperar recompensas (“professor, vale ponto?”), resistir às más influências e à pressão de seguir (imitar) a maioria. Enfim, a capacidade de adorar o Criador, tem sido quase completamente destruída! Se os pais não se incomodam em deixar seus filhos linkados e plugados por todo esse tempo, não estão convivendo com seus filhos, não os estão educando, NÃO CONHECEM os seus filhos!! Comida, roupa, Escola e computador não substituem o exercício diário (senão horário) da paternidade e da maternidade! Nem os problemas de Matemática nem os desafios extra-escolares serão recebidos com a requerida maturidade.  As reais necessidades dos meninos e meninas não são satisfeitas, de modo que se tornam presas fáceis das dificuldades da vida, vítimas do atrofiamento mental promovido pela má atuação dos pais e pelas escolhas erradas deles! Como esses jovens seres humanos atrofiados poderão acertar em suas escolhas?!

Nem mencionei a alimentação insalubre (biscoitos recheados, refrigerantes, xises, etc.), dos jogos virtuais, nem dos filmes hollywoodianos, e já temos um problema de proporções eternas aqui, pois, a época em que vivemos exige da humanidade exatamente o oposto – capacidade de raciocínio claro para entender a Bíblia e usá-la como nosso escudo e esperança; enxergar as estratégias dos anjos maus e dar a Deus tempo em comunhão com o Espírito Santo para dEle recebermos poder para vencer o mal em nós e iluminar os circundantes! Contudo, o fato de você está terminando de ler isto é uma evidência de que Deus está trabalhando em você e nos seus. Por favor, não O atrapalhe. Coopere com Ele corrigindo seus maus costumes e separando um momento (pelo menos) de oração de joelhos, todos os dias a partir de hoje! Faça isso com seus filhos também. Dê um passo agora na direção de Deus!


[Por Hendrickson Rogers, baseado em “Uma Nova Era Segundo as Profecias do Apocalipse” de C. Mervyn Maxwell, 403, 404]   

4 comentários em ““E você ainda quer que seu filho aprenda Matemática e obediência?”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: