Lidando com a Teimosia

  Moisés foi teimoso, Faraó também e o povo hebreu muito mais! Mas, como é bonito vermos Deus trabalhando com os teimosos! Quanta paciência, quantos métodos diferentes, quanto amor e também quanta firmeza! JAVÉ estava cumprindo Sua promessa feita a Abrão (Gn 12:1-3) e precisava tirar o povo do Egito. Moisés já havia passado 40 anos no Egito e mais 40 no deserto, sendo preparado para sua missão! Faraó e os demais egípcios precisavam tomar uma decisão – obedecer a Deus ou continuar agarrados aos deusezinhos de nada, que só escravizam e impedem o desenvolvimento do ser humano e a sua felicidade legítima! Os hebreus, por sua vez, precisavam de uma reeducação, precisavam reaprender a sua própria religião, já que haviam sido aculturados e catequizados por meio da escravidão (nem o sábado eles santificavam mais, possivelmente, Êx 5:19!). Contudo, todos esses personagens eram obstinados e atrapalhavam a si mesmos e a Deus. 

     Mas Deus é bom! Ele não nos trata como merecemos e sim com a pura compaixão (Sl 103:10 e Is 63:9)! Deus usou as escolhas (as acertadas e as erradas) de todos eles, os colocou em contato uns com os outros e enormes oportunidades de aprendizagem, de mudança e de destino feliz eles receberam! Moisés aprendeu como não confiar em Deus e ser teimoso são ruins – administrou um povo que também era assim, incrédulo e obstinado! Faraó reconheceu sua dureza e desonestidade diante do poder persistente de Deus (Êx 9:27) e os outros egípcios também (8:19 e 9:20). E o povo hebreu teve que colher os frutos da sua incredulidade e sofrer com a sua teimosia para mudar (6:12; 14:11-14; 17:8 e 32:27-29)! Mas, é claro, apesar de os métodos do professor JAVÉ serem perfeitos e completamente compreensíveis, nem todos os Seus alunos foram aprovados. Por quê?! Escolhas (Jr 29:11).

      E você? Em que áreas da vida sua teimosia lhe atrapalha na busca pela felicidade genuína e impede Deus de guiá-lo e salvá-lo?! Os destinos dos personagens acima revelam o grau de obstinação em seguir suas próprias ideias, recusando as sugestões e os mandamentos divinos. Moisés aprendeu e, embora tenha morrido (Dt 34:5), foi ressuscitado pelo próprio Miguel (ou Jesus Cristo no Antigo Testamento), Judas 9. Faraó viu seus sonhos, sua família, seu exército e seu povo praticamente destruídos,  sem conserto… E os hebreus, bem, o Antigo Testamento deixa claro que boa fatia deles nunca se apartou da teimosia e desobediência a Deus até deixarem de ser a nação escolhida por Ele para iluminar o mundo inteiro! Com esses exemplos fica mais fácil decidirmos pela submissão à vontade de Deus, não acha? Termino com uma verdade (até engraçada) descoberta pelo rei Davi após teimar em pecar e esconder sua transgressão: “Não sejais como o cavalo ou a mula, sem entendimento, os quais com freios e cabrestos são dominados; de outra sorte não obedecem. Muito sofrimento terá de curtir o ímpio, mas o que confia em JAVÉ, a misericórdia o assistirá” (Sl 32:9 e 10)! Hendrickson Rogers     

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: