Ilustração da Inspiração Divina Sobre o ser Humano

A torneira derrama a água no botijão. O botijão derrama a água através da torneirinha do filtro (bebedouro). Tomamos a água do botijão (que passa pelo filtro), geralmente num copo!


Vejamos…

De modo idêntico, JAVÉ derrama Sua inspiração no recipiente humano o qual, por sua vez, passa o que recebeu para outros, onde estes recebem, cada um, a seu modo próprio!

 Deus, a torneira.
 A mensagem dada por DEUS, a água.
 O poder de JAVÉ, o filtro.
 O profeta ou mensageiro, o botijão.
 A maneira de o mensageiro expressar a mensagem dada por DEUS, a torneirinha.
                                                                                    A maneira do povo de receber a mensagem expressa pelo mensageiro, o copo!

Observemos que,

        1º A água não modifica o botijão apesar de inundá-lo. JAVÉ não desrespeita o caráter do mensageiro, permitindo que este continue sendo o que era, apesar de estar repleto de um poder sobrenatural.

        2º A água que sai do botijão não é necessariamente a mesma que nele entrou. E se o botijão não estiver totalmente desinfectado? Ao repassar a mensagem recebida, o profeta realmente deverá fazê-lo do seu jeito (posta a observação nº 1), e mais, o que sai dele utopicamente é igual ao que entrou. Além da obs. 1 indago: e quanto à natureza pecaminosa do mensageiro?

       3º Usamos recipientes externos e internos para beber a água do filtro – o copo e a boca! Os receptores da “mensagem do profeta” usam o que possuem para recebê-la: natureza pecaminosa e caráter defeituoso (preconceitos, negligências, parcialidades,…).

       4º Lembremo-nos do filtro… É bem verdade que DEUS não oblitera o “ser” humano na hora de enviar Sua inspiração. Não obstante, Ele tem um escopo por trás de Sua mensagem, e de modo algum permitirá que o fator pecado atrapalhe a recepção e a transmissão de Suas verdades – “Eu Sou o que Sou” (Êx 3:14), o Deus da inspiração afirma!   (Perguntas & Respostas volume 1, p. 5)

Deixe uma resposta