Os Dez Mandamentos – de Adão até Moisés

Uma outra maneira de o inimigo de Deus, e nosso, diminuir ou mutilar JAVÉ trino na mente do ser humano é anulando Seus mandamentos. Como você sabe, praticamente todo o mundo evangélico obedece à 90% da Lei divina. Católicos seguem oito dos dez. Satanás não precisa que os professos filhos de Deus anulem toda a Lei, basta “um i ou um til” (Mt 5:18 e Ap 22:18 e 19). Quanto mais um ou dois mandamentos inteiros! “O sábado foi estabelecido por causa do homem”, disse JAVÉ encarnado (Mc 2:27). Ou seja, JAVÉ criou o sábado para Adão e Eva (os únicos humanos existentes quando esse mandamento foi estabelecido no planeta) santificarem-no (separarem-no como sagrado, de JAVÉ), Gênesis 2: 2 e 3. O sábado é “santo a JAVÉ” (Êx 31:15) e não sagrado apenas para Israel. Se JAVÉ existe ainda hoje, e é claro que sim, o sábado continua sendo santo para Ele. Agora, satanás sempre detestou o sábado porque sabe do poder de salvação que há nesse dia! Passar 24h com JAVÉ, sem trabalhos e atividades seculares é ser transformado novamente a “Sua imagem e semelhança”, e o que o inimigo quer é afastar-nos disso, deformando-nos a imagem e semelhança dele mesmo! Foi por isso que ele instigou os egípcios a tornarem o sétimo dia impossível de ser santificado pelos adoradores de JAVÉ, cativos no Egito, após a morte de José, filho de Israel (Êx 1:6-14). Eles foram forçados a trabalhar os sete dias da semana (Êx 5:19). Entretanto, JAVÉ trino libertou os israelitas (descendentes de Abraão, de Noé, de Enoque, de Sete, de Adão, de Deus!, isto é, a descendência da qual viria o “Descendente”) e os reeducou em Seus Dez Mandamentos. Perceba que a Lei dos Dez Mandamentos já existia mesmo antes de ser promulgada no Sinai e entregue em duas tábuas de pedra, escritas pelo dedo de JAVÉ (Êx 31:18). Por exemplo: o povo a obedeceu antes de recebê-la (Êx 16:5 e 25-30). Abraão, o pai deles, obedeceu a essa Lei (Gn 26:5). Você pode pensar que esses “estatutos” obedecidos pelo “amigo de Deus” (II Cr 20:7) se referiam a não comer carne com sangue (Gn 9:4) e a circuncisão (Gn 17:10), que são mandamentos divinos anteriores ou contemporâneos a Abraão. Analise comigo outro raciocínio bíblico e chegue a uma conclusão melhor (não esqueça que a Lei só foi entregue a Moisés em Êxodo capítulo 20): por que a idolatria já era pecado na época da Torre de Babel (Gn 11:4)? E Jacó, que pediu para sua família jogar fora as estatuetas pagãs (Gn 35:2)! O nome de JAVÉ não era invocado em vão pelos que Lhe honravam (Gn 12:8 e 26:25). JAVÉ, Adão e Eva ensinaram para seus descendentes o significado da criação do sétimo dia da semana (Gn 4:7; observe a afirmação “se procederes bem” e compare com Tg 4:17. Deus só cobra do homem o bem que Ele ensinou! Quando JAVÉ encarnado disse “o sábado foi estabelecido por causa do homem”, Ele estava afirmando que os homens sabiam sobre o dia de descanso desde a criação de Adão, o primeiro homem! Como o sábado seria feito para o homem sem Deus o informar?!); os israelitas, descendentes mais distantes, também santificavam o sábado de JAVÉ (Êx 16:25-30). A primeira tábua de pedra está aí, com os quatro mandamentos que se referem ao relacionamento do homem com JAVÉ trino! “Vendo, pois, Esaú que Isaque abençoara a Jacó e o enviara a Padã-Arã, para tomar de lá esposa para si; e vendo que, ao abençoá-lo, lhe ordenara, dizendo: Não tomarás mulher dentre as filhas de Canaã; e vendo, ainda, que Jacó, obedecendo a seu pai e a sua mãe, fora a Padã-Arã; sabedor também de que Isaque, seu pai, não via com bons olhos as filhas de Canaã, foi Esaú à casa de Ismael e, além das mulheres que já possuía, tomou por mulher a Maalate, filha de Ismael, filho de Abraão, e irmã de Nebaiote” (Gn 28:6-9). Você consegue ver claramente o quinto mandamento da Lei sendo obedecido por Jacó e consciente e deliberadamente transgredido por Esaú?! (Poderíamos mencionar o ato desonroso do caçula de Noé, Gn 9:20-24). JAVÉ cobraria de Caim a vida de seu irmão e o castigaria, se ele não soubesse que matar era errado? Verifique por você mesmo Gn 4:8-13. Por que Ló já sabia que praticar sexo antes do casamento (um tipo de adultério) era ilegal, a ponto de cuidar para que suas filhas casassem virgens (Gn 19: 8 e 14)? “Por que roubaram o copo de prata do meu patrão? Ele usa esse copo para beber e para adivinhar as coisas. Vocês cometeram um crime” (Gn 44:5, NTLH). Até quem não era hebreu reconhecia no furto uma transgressão! E quanto a mentira e o falso testemunho? Eram pecados só após o Sinai ou só para o povo de Israel? Jesus chamou satanás de “pai da mentira” (Jo 8:44) e Eva que o diga (Gn 3:13)! Jacó acusou seu sogro de enganador (Gn 29:25). Labão não era hebreu, mas Jacó não quis saber disso, pois o pecado não tem nacionalidade ou religião! A cobiça não foi colocada como última proibição na Lei por ser o menor pecado, mas, possivelmente para o ser humano não se esquecer facilmente desse mandamento, já que para se transgredir qualquer um dos nove anteriores começa-se cobiçando!! Veja Eva e a mulher de Potifar pecando antes de pecar, cobiçando antes de errar, ou seja, começando a transgredir a Lei de Deus por seu último preceito: “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos” (Gn 3:6). “Aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e lhe disse: Deita-te comigo” (Gn 39:7, NTLH). Certamente, se elas e nós hoje não cobiçássemos, também não pecaríamos! Esta é a segunda tábua dada a Moisés com os estatutos que devem reger os relacionamentos humanos em nosso planeta. Note, porém, que todos os dez, sem exceção, já eram familiares aos descendentes de Adão e Eva, centenas de anos antes* de Moisés! (*veja “Cronologia Original”)
Fonte: Livro JAVÉ, 21-23.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: