“Eu, porém, vos digo” e o 7° Mandamento

O
Sétimo Mandamento

“Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu,
porém, vos digo
: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no
coração, já adulterou com ela” (Mt 5:27,28). A ideia de que o adultério começa
antes do sexo também não é uma inovação de Jesus no Novo Testamento! JAVÉ sempre
considerou o “olhar para uma mulher com intenção impura”, bem como todo o olhar para algo que Ele proibira, como
fornicação, prostituição ou adultério, literal ou espiritual, desde o Gênesis;
de modo que, mesmo antes da consumação da transgressão do 7° mandamento, o
pecado, para Deus, já existia independente de haver a realização da vontade ou
não! Eva “viu que a árvore era boa para alimento e que era algo para os olhos
anelarem, sim, a árvore era desejável para se contemplar” (Gn 3:6, Tradução do
Novo Mundo – TNM). JAVÉ raciocina
assim: “não seguireis os desejos do vosso coração, nem os dos vossos olhos, após os quais andais
adulterando
” (Nm 15:39), ou se prostituindo
(NVI). Na Almeida Século 21 lemos: “que o vosso coração ou os vossos olhos
não vos arrastem para a infidelidade,
como já tem acontecido”! Eva conhecia muito bem esse raciocínio e confessou que
foi enganada (Gn 3:13), iludida (I Tm 2:14) e seduzida (II Co 11:3, TNM) pela serpente
antes da transgressão (I Tm 2:14); certamente, Satanás hipnotizou Eva quando
ela escolheu olhar para a árvore proibida (Gn 2:17)! O mesmo se deu com a mulher
de Ló, a qual também foi advertida para “não
olhar
para trás” (Gn 19:17). Contudo, “a mulher de Ló olhou para trás e
converteu-se numa estátua de sal” (Gn 19:26). Ela nem chegou a fazer o retorno
de volta a cidade, nem mesmo concluiu seus pensamentos; mas, para “o Juiz de
toda a terra” (Gn 18:25), o olhar revela a intenção e esta última já é
transgressão! O Senhor Jesus não precisava contar essa história toda, pois os
judeus a conheciam muito bem. Ele apenas enfatizou: “Lembrai-vos da mulher de
Ló” (Lc 17:32), e isto dentro do contexto dos últimos dias antes da vinda do
Filho do homem! Portanto, não somente os homens judeus contemporâneos ao Cristo,
mas suas mulheres judias e todos os que vivem no “tempo do fim” (Dn 12:4) devem
saber que os olhos do ser humano, ou seja, suas
intenções
apontam para seu destino! Embora o Senhor Jesus tenha advertido
os homens para não olharem com intenção impura para uma mulher, pelo fato de o cérebro
do homem ser bastante visual, sexualmente falando, Ele incluiu as mulheres que
colocam seus olhos (seus pensamentos e intenções) nos Josés alheios (cf. Gn 39:7)!
Novamente Jesus não muda nada do
Antigo Testamento. Pelo contrário, por meio de Sua dedicação no estudo das
Escrituras e Sua comunhão com o Deus trino,
Ele manifestou uma hermenêutica perfeita! Até aqui Ele nem acrescentou às
palavras do AT nem retirou algum dos mandamentos divinos ali presentes! Como
profeta verdadeiro (Dt 18:18) Jesus não trouxe uma luz que conflitasse com a
Palavra de Deus (em Seu tempo, o AT!) nem a acrescentou algo; e como
Deus-Homem, Jesus assinou abaixo, reiterou que “Céu e terra passarão, mas as
minhas palavras nunca” (Mt 24:35, Almeida Século 21). Só Deus poderia falar
assim (Is 40:8)! Hendrickson Rogers

2 thoughts on ““Eu, porém, vos digo” e o 7° Mandamento

  1. […] Capítulo 1:  “Eu, porém, vos digo” e o Sexto Mandamento. Capítulo 2: “Eu, porém, vos digo” e o 7° Mandamento. Capítulo 3: “Eu, porém, vos digo” e o Divórcio. Capítulo 4: “Eu, […]

Deixe uma resposta