Bento XVI pediu que “o domingo, dia do Senhor [não segundo a Bíblia!] e Páscoa da semana, seja dia de descanso e ocasião para reforçar os laços familiares”

Bento XVI apelou hoje no Vaticano ao respeito pelo domingo como “dia de descanso”, pedindo atenção às necessidades das famílias na sua relação com o mundo do trabalho. O Papa falava perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, para a audiência pública desta semana, evocando a celebração, nesta terça-feira, do Dia Internacional das Famílias, promovida pela ONU e dedicada neste ano ao “equilíbrio entre duas questões estreitamente ligadas: a família e o trabalho”. “Este último não deveria colocar obstáculos à família, mas, pelo contrário, sustentá-la e uni-la, ajudá-la a abrir-se à vida e a entrar em relação com a sociedade e com a Igreja”, disse. Bento XVI pediu, nesse contexto, que “o domingo, dia do Senhor e Páscoa da semana, seja dia de descanso e ocasião para reforçar os laços familiares”. […] 
“A todos saúdo, confiando à Virgem Maria os vossos corações e os vossos passos para que neles se mantenha viva a luz de Deus”, referiu aos peregrinos de língua portuguesa. […]
Fonte: Ecclesia.
Nota do blog Diário da Profecia: “Não por mera coincidência, o que evidencia o entrelaçamento do braço religioso com o político, noticia a Radio Vaticano que a ‘ONU pede condições de trabalho favoráveis às famílias’, de onde se pode destacar: ‘Evocando o tema do próximo Encontro Mundial das Famílias, A família, o Trabalho e a Festa, Ban destaca a necessidade do equilíbrio trabalho-família, ou seja, de ajudar os trabalhadores a sustentarem financeira e emocionalmente suas famílias, contribuindo, ao mesmo tempo, com o desenvolvimento sócio-econômico.’ Mais do que isso, pode ainda ser aproveitado, no contexto, o severo quadro de crise econômica vivido pela Europa, trazendo para o debate político e religioso também o vetor econômico, como a mesma Radio Vaticano noticia em ‘Caritas preocupada com a situação na Europa’. Ainda sobre o destaque do representante da ONU sobre A família, o Trabalho e a Festa, lembramos as considerações de Bento 16 sobre o evento programado para ter início em 29 de maio próximo: ‘Por isso, é necessário promover uma reflexão e um compromisso para conciliar as exigências e os tempos do trabalho com os da família, e a recuperar o verdadeiro sentido da festa, especialmente do domingo, páscoa semanal, dia do Senhor e dia do homem, dia da família, da comunidade e da solidariedade.’ Alguma dúvida sobre se o braço político (ONU) está promovendo ou não o braço religioso (Vaticano)? Maranata!”

Um comentário em “Bento XVI pediu que “o domingo, dia do Senhor [não segundo a Bíblia!] e Páscoa da semana, seja dia de descanso e ocasião para reforçar os laços familiares”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: