Angus T. Jones abandona “Two and a Half Men” por Jesus e pela Bíblia!

Depois de enfrentar “o furacão” Charlie Sheen, os produtores da série “Two and a Half Men” podem estar prestes a ter que resolver um novo problema. O ator Angus T. Jones, que na série interpreta Jake, filho de Alan, gravou um vídeo para uma comunidade religiosa em que pede para o público deixar de assistir a sitcom. Classificando-a como imoral, o ator declara que deseja deixar o elenco da série, a qual ele gostaria de ver cancelada por baixa audiência. “Se você assiste a ‘Two and a Half Men’, por favor, pare de ver ‘Two and a Half Men’”, diz Angus no depoimento. “Por favor, pare de assistir e encher sua cabeça com imundícies. As pessoas dizem que é apenas entretenimento, mas faça uma pesquisa sobre os efeitos da TV na sua mente e eu lhe garanto que você terá uma decisão a tomar quando se trata de televisão, especialmente com aquilo que você assiste”, completa o ator. Para Angus, a série faz parte do plano “do inimigo”. No depoimento ele diz: “Eu não quero contribuir com o plano do inimigo… não dá para ser uma pessoa temente a Deus e fazer parte desse tipo de série. Eu sei que não posso.” Segundo o Hollywood Reporter, o ator, atualmente com 19 anos, gravou o depoimento em outubro para o Voice of Prophecy, em Los Angeles, comunidade religiosa que ele frequenta. […] [A Voz da Profecia pertence à Igreja Adventista do Sétimo Dia.]
Fonte: Veja.
A mãe do ator Angus T. Jones, o Jake da série “Two and a Half Men”, afirmou ao tabloide inglês Daily Mail que o jovem de 19 anos está sendo explorado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. Em um vídeo divulgado esta semana, Angus aparece dizendo que a série da qual faz parte é “suja” e pede que os espectadores parem de vê-la. “Se você assiste ‘Two and a Half Men’, por favor, pare de assistir. Eu estou em ‘Two and a Half Men’ e não quero estar. Por favor, parem de assistir e de encher suas cabeças com sujeira”, diz o ator em um depoimento ao “Forerunner Chronicles”, programa ligado à Igreja Adventista. Carey Jones, 42, afirmou ao Daily Mail que está preocupada com seu filho. “Estou preocupada que ele esteja sendo explorado pela igreja”, explicou, recusando-se a dar mais detalhes.
Angus, que participa da série desde os nove anos, ganha 350 mil dólares por episódio.
Os produtores de “Two and a Half Men” ainda não comentaram o caso e não se sabe se Angus tentou demitir-se do programa.
Segundo informações do The Hollywood Reporter, o ator não vai aparecer nos dois últimos episódios da série que serão filmados este ano, antes da pausa para as festas. No entanto, fontes disseram ao site que a ausência de Angus não tem nada a ver com os vídeos e que os produtores de “Two and a Half Men” ainda não conversaram com ele.
Angus começou a frequentar a Igreja Adventista do Sétimo Dia em Los Angeles este ano.
Fonte: Uol.
Assista ao vídeo onde Angus fala de sua entrega a Jesus aqui! (Hendrickson Rogers)

Descoberto gene que mantém embrião vivo! (ui ui ui “Evolução”…)

Pesquisadores descobriram que o Arih2, um gene envolvido no processo de manter um embrião vivo, também tem importante papel na atuação do sistema imunológico. Segundo esses especialistas, quando esse gene é desativado, a resposta imune do corpo aumenta. Isso pode, por um lado, ajudar a combater doenças que atacam o sistema imunológico, como a aids, mas também desencadear condições autoimunes (quando o sistema de defesa ataca o próprio corpo), como a artrite reumatoide. Os achados, publicados nesta segunda-feira na revista Nature Immunology, portanto, podem fazer com que esse gene se torne alvo para tratamentos contra esses dois tipos de doença. O estudo, desenvolvido no Instituto de Pesquisa Médica Walter and Eliza Hall, na Austrália, foi feito com camundongos. Os pesquisadores, que já desconfiavam do papel do Arih2 sobre o sistema imunológico, primeiroretiraram esse gene dos embriões dos animais e observaram que eles morreram em seguida. Isso confirmou que uma deficiência nesse gene resulta na morte embrionária. “Nós não compreendemos completamente o motivo pelo qual a deficiência no gene Arih2 provoca a morte embrionária. Acreditamos que a causa mais provável seja a morte de um grande número de células do fígado do embrião que ocorre com a resposta inflamatória gerada por essa deficiência”, disse Marc Pellegrini, coordenador do estudo, ao site de Veja. Depois, a equipe removeu o mesmo gene de camundongos adultos. Sem o gene, o sistema imunológico desses animais foi impulsionado por um curto período de tempo (seis semanas), mas depois passou a ser tão ativo que começou a atacar células saudáveis dos roedores – o que acontece quando existe uma doença autoimune. “É como um acelerador. Nas doenças infecciosas, você quer frear esse gene e, no caso de doenças autoimunes, você quer acelerar a sua ação com o objetivo de parar a resposta imune”, diz Pellegrini. Embora a pesquisa tenha sido feita com camundongos, os autores acreditam que o gene Arih2 tem potencial para se tornar alvo para tratar e, eventualmente, combater doenças em humanos que, hoje, são incuráveis.
Fonte: Veja.

Nota: Se apenas um gene tem a capacidade de evitar a morte de embriões e, na vida adulta, regular a resposta imune, fica no ar outra pergunta decomplexidade irredutível: Até que esse gene “evoluísse”, como “se viravam” os seres vivos que dele dependem? Sem esse gene, o primeiro embrião teria morrido. E agora? (Michelson Borges)

Sua família tem um visitante intrometido permitido?

Alguns anos depois que nasci, meu pai conheceu um estranho, recém-chegado à nossa pequena cidade. Desde o princípio, meu pai ficou fascinado com esse encantador personagem e, em seguida, o convidou a viver com nossa família. O estranho aceitou e, desde então, tem estado conosco. 
Enquanto eu crescia, nunca perguntei sobre seu lugar em minha família; na minha mente jovem já tinha um lugar muito especial para ele. Meus pais eram instrutores complementares: minha mãe me ensinou o que era bom e o que era mau e meu pai me ensinou a obedecer. Mas o estranho era nosso narrador. Mantinha-nos enfeitiçados por horas com aventuras, mistérios e comédias. Ele sempre tinha respostas para qualquer coisa que quiséssemos saber de política, história ou ciência. Conhecia tudo do passado, do presente e até podia predizer o futuro! Levou minha família ao primeiro jogo de futebol. Fazia-me rir, e me fazia chorar. 
O estranho nunca parava de falar, mas meu pai não se importava. Às vezes, minha mãe se levantava cedo e, calada, enquanto o resto de nós ficava escutando o que ele tinha a dizer, só ela ia à cozinha para ter paz e tranquilidade. (Agora me pergunto se ela teria rezado alguma vez para que o estranho fosse embora.)
Meu pai dirigia nosso lar com certas convicções morais, mas o estranho nunca se sentia obrigado a honrá-las. As blasfêmias e os palavrões, por exemplo, não eram permitidos em nossa casa, nem por parte nossa, nem de nossos amigos ou de qualquer um que nos visitasse. Entretanto, nosso visitante de longo prazo usava sem problemas sua linguagem inapropriada que, às vezes, queimava meus ouvidos e fazia meu pai se retorcer e minha mãe ruborizar.
Meu pai nunca nos deu permissão para tomar álcool. Mas o estranho nos animou a tentá-lo e a fazê-lo regularmente. Fez com que o cigarro parecesse fresco e inofensivo, e que os charutos e os cachimbos fossem distinguidos.
Falava livremente (talvez demasiadamente) sobre sexo. Seus comentários eram, às vezes, evidentes; outra, sugestivos, e geralmente vergonhosos.
Agora sei que meus conceitos sobre relações foram influenciados fortemente durante minha adolescência pelo estranho.
Repetidas vezes o criticaram, mas ele nunca fez caso dos valores de meus pais; mesmo assim, permaneceu em nosso lar.
Passaram-se mais de cinquenta anos desde que o estranho veio para nossa família. Desde então mudou muito; já não é tão fascinante como era no princípio. Não obstante, se hoje você pudesse entrar na guarida de meus pais, ainda o encontraria sentado em seu canto, esperando que alguém quisesse escutar suas conversas ou dedicar seu tempo livre a fazer-lhe companhia…
Seu nome? Nós o chamamos televisor… 
Obs.: Agora esse televisor tem uma esposa que se chama computador, e um filho que se chama celular! Devemos ter muito cuidado com esses dois novatos, já que o primeiro foi a lareira da sala de visitas de nossa vida, na qual queimamos nossas raízes.
Fonte: Criacionismo.

Tempestade (como o Dilúvio bíblico!) criou o maior cemitério de dinossauros já encontrado!

Cientistas afirmam ter confirmado que um cemitério de dinossauros no Canadá é o maior já conhecido. Segundo os pesquisadores do Royal Tyrrell Museum, em Alberta, uma tempestade, equivalente aos atuais furacões, dizimou os animais na região, que até então era uma área costeira, e formou o cemitério. As informações são do Live Science. Os pesquisadores afirmam que a tempestade que atingiu a região foi catastrófica, o nível da água teria ficado entre 3,6 m e 4,6 m e rapidamente inundou o local. “A inundação pode ter atingido mais de 100 km de costa”, diz o paleontólogo e geólogo David Eberth à reportagem. Os restos de 76 milhões de anos [na cronologia evolucionista] desses animais se espalham por uma área de 2,3 mil m² e pertenciam a seres como o herbívoro Centrossauro, que era parecido com o Triceratops. De acordo os paleontólogos, a descoberta pode explicar o motivo pelo qual o oeste do Canadá é tão rico em fósseis de dinossauros. A pesquisa ainda pode provar que dinossauros com chifres, como o Centrossauro e o Triceratops, viviam em grupos maiores do que se pensava com números que facilmente se aproximariam de centenas e até de milhares de animais. A reportagem afirma ainda que o cemitério foi descoberto em 1997, mas a confirmação de seu tamanho ocorreu apenas neste mês [maio de 2012] e foi detalhada no livro New Perspectives On Horned Dinosaurs. A região de Alberta é considerada muito rica em fósseis. Lá viveram, por exemplo, o Velociraptor e o Tiranossauro Rex, além de outros animais pré-históricos, como os Pterossauros.

Fonte: Terra.

Contradição na Veja exemplifica as incoerências da mídia em geral

Com mais uma capa apelativamente calculada para atrair a atenção, Veja acaba exemplificando aquilo que condena no texto: na economia de mercado, o que mais importa é vender. Diz a matéria: “É evidentemente doentia uma sociedade em que seja natural vender o filho recém-nascido, anunciar o próprio rim nos classificados dos jornais, leiloar a virgindade ou comprar votos ou a cumplicidade de partidos políticos e parlamentares.” Também é indicador de doença o fato de as pautas das revistas (e dos telejornais, etc.) privilegiarem um estilo de vida, uma ideologia em detrimento de outros/outras. Conforme tenho escrito aqui inúmeras vezes, quando o assunto é cristianismo e/ou criacionismo, o enfoque quase sempre é negativo. Cientistas e pensadores que defendem visão contrária ao darwinismo naturalista reinante são simplesmente ignorados – haja vista as recentes passagens pelo Brasil dos famosos e polêmicos Michael Behe (bioquímico autor de A Caixa Preta de Darwin) e Willian Lane Craig (filósofo e teólogo autor de Em Guarda). Silêncio absoluto da grande imprensa; e não foi por falta de sugestão de pauta. O que a Veja desta semana queria, na verdade, era bater um pouco mais nos condenados no processo do mensalão, especialmente a gangue do PT, alvo predileto da revista. Não que esse pessoal não mereça o escárnio, mas a associação de assuntos (venda da virgindade com compra de votos) foi um tanto “forçada”, pelo menos no meu entender. A virgindade da catarinense (que vergonha!) já deu o que falar e, convenhamos, encheu a paciência. Mas Veja desconsidera temas muito mais importantes (como a situação em Gaza, por exemplo) para estampar o corpo seminu da moça, numa clara intenção de disputar o mercado com as outras semanais e atrair olhares e interesses ávidos por fofocas; para saber o que mais essa vendedora da honra teria aprontado por aí.
É lógico que comprar votos e vender a primeira vez são coisas deploráveis. Mas a imprensa (Veja incluída) e as produções televisivas/cinematográficas não saem ilesas nesse negócio. Elas ajudam a incentivar (vender) um estilo de vida libertino que prega a desvalorização da virgindade e do sexo. A moçada não vende, mas entrega de qualquer jeito, em troca de momentos irresponsáveis de prazer fugaz. “Detona” o futuro pelo prazer imediato, de graça.
A imprensa também ajuda a “vender” ideologias para uma massa desinformada e carente de visão crítica, que compra o pacote ideológico sem se dar conta da orquestração e dos interesses por trás de tudo.
“Será que estamos virando uma sociedade em que tudo se compra?”, pergunta a capa de Veja. Sim, porque tudo está à venda e o ganho é o principal objetivo. Na contramão disso tudo, Ellen White escreveu: “A maior necessidade do mundo é a de homens; homens que não se comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus” (Educação, p. 57).

Evidência de informação genética difusa presente “desde o início”, em vez de evoluída!

Dad Ben e Angela tiveram uma surpresa no nascimento de seu terceiro filho. Ambos negros, Nmachi nasceu loira de olhos azuis, segundo noticiou o jornal The Sun.
Para explicar tal acontecimento, médicos do Queen Mary’s Hospital, perto de Londres, onde a menina nasceu levantaram algumas hipóteses com ela não ser filha dos dois, ser albina ou eles terem ancestrais brancos.
Porém, todas estas alternativas foram checadas e negadas. Especialistas acreditam que uma mutação genética provocou a alteração na cor da pele e dos cabelos da criança. São conhecidos 12 genes que influenciam na cor de uma pessoa, controlando a quantidade de melanina na pele.
Os pais afirmam não ter conhecimento de antepassados brancos. Eles são nigerianos que se mudaram para a Inglaterra há cinco anos. Para que a criança nasça branca de olhos azuis e cabelos loiros, os dois teriam de ter genes recessivos para pigmentação clara (que não são perceptíveis na aparência deles, mas que estariam em seu código genético e poderiam ser repassados para os filhos).
O professor Bryan Sykes, líder do departamento de genética humana na Universidade de Oxford, disse ao jornal que este nascimento era extraordinário. “As regras da genética são complexas e nós ainda não entendemos o que acontece em muitos casos”.

Apenas 5 estados brasileiros respeitam a Educação de seus jovens!

Uma das principais lutas dos trabalhadores da educação brasileira, a Lei Nacional do Piso do Magistério, promulgada em 2008 (Lei 11.738/08), ainda não é respeitada por 10 estados brasileiros. E outros 11 estados não cumprem integralmente a lei, o que inclui a hora-atividade, que deve representar no mínimo 1/3 da jornada de trabalho do professor, conforme aprovado pelo Supremo Tribunal Federal em 2011. Confira a tabela.



Relação de estados:


Não pagam o piso: Alagoas, Amapá, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sergipe.


Não cumprem a lei na íntegra: Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, São Paulo, Tocantins.


Cumprem a lei na totalidade: Acre, Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso e Rondônia.


Não informado: Rio de Janeiro.

Abaixo, a tabela de salários do magistério nos estados atualizada.

tabela_vencimentos_remuneracoes
Em relação à tabela acima, importante destacar:
1. O piso nacional do magistério corresponde à formação de nível médio do/a professor/a, e sua referência encontra-se localizada na coluna “Vencimento” da tabela.
2. Os valores estabelecidos para a formação de nível superior são determinados pelos respectivos planos de carreira (leis estaduais).
3. A equivalência do piso à Lei 11.738, nesta tabela, considera o valor anunciado pelo MEC para 2012 (R$ 1.451,00). Para a CNTE, neste ano, o piso é de R$ 1.937,26, pois a Confederação considera (i) a atualização monetária em 2009 (primeiro ano de vigência efetiva da norma federal), (ii) a aplicação prospectiva do percentual de reajuste do Fundeb ao Piso (relação ano a ano); e (iii) a incidência de 60% para pagamento dos salários dos educadores, decorrente das complementações da União feitas através das MPs nº 484/2010 e 485/2010.
4. Nos estados do Espírito Santo e Minas Gerais, as remunerações correspondem ao subsídio implantado na forma de uma segunda carreira para os profissionais da educação. Os valores integram vantagens pessoais dos servidores, e os sindicatos da educação cobram a aplicação correta do piso na carreira do magistério.
5. Na maioria dos estados (e também dos municípios), a aplicação do piso tem registrado prejuízos às carreiras do magistério, ofendendo, assim, o dispositivo constitucional (art. 206, V) que preconiza a valorização dos profissionais da educação por meio de planos de carreira que atraiam e mantenham os trabalhadores nas escolas públicas, contribuindo para a melhoria da qualidade da educação.
Fonte: CNTE.

Politica: Possível surto de diabetes em Alagoas devido a quantidade de usineiros e seus xeleléus em muitos setores do Estado!

415 milhões de reais. Esse é o valor das dívidas das usinas de açúcar em Alagoas por imposto não recolhido. Em 2004, o governo do estado determinou a extensão do pagamento dessa dívida em 180 meses, mas segundo o Sindfisco, as usinas não estão pagando as contas. A arrecadação do setor tem diminuído. Em 2011 só foram arrecadados 22 milhões e em 2012, até agora, apenas 12 milhões.
Não bastasse o tamanho da cárie, quer dizer do rombo nos cofres públicos que a indústria do açúcar deixa para os alagoanos pagarem, o governador Teotônio Vilela (PSDB) – que é usineiro cooperado – publicou no dia 23 de outubro deste ano o decreto 23.116 que amplia ainda mais os vencimentos das parcelas fazendo com que se deixe de arrecadar cerca de R$ milhões de reais por mês. Como tragédia pouca é bobagem, o governo do estado também lançou mão de outro decreto de nº 23.115, também publicado em 23 de outubro que muda a arrecadação do imposto sobre o álcool hidratado, o álcool combustível. Nesse o estado deixa de arrecadar cerca de R$ 5 milhões. E o ICMS poderá ser liquidado por conta de créditos que as usinas possuem.


Estas informações foram divulgadas em reportagem da TV Gazeta de Alagoas. (link abaixo)
Com todas as benesses que recebem e com todas as malvadezas que os senhores de engenho sempre promoveram ao povo alagoano, o governo ainda diz que eles têm crédito. Dá para acreditar? Téo Vilela elevou a expressão “legislar em causa própria” ao nível máximo. Se fosse no campeonato estadunidense de basquete seria nível “all star”. Agora imagine se fosse você um síndico de condomínio, por exemplo. E divulgasse uma norma em que, por um motivo qualquer, sua garagem passaria a ser a que fica em frente a porta de acesso e na sombra. Assim, sem mais nem menos. Você seria substituído ou não da tarefa de síndico? Mas em Alagoas é assim. Tudo para a nossa “doce” elite. À ela tudo, ao povo as sobras. Por isso que não tem dinheiro para nada. Por isso que o governador vive pegando empréstimo por aí. Cadê o Ministério Público, sempre tão defensor da moralidade e dos interesses dos cidadãos? Cadê o Poder Judiciário, tão independente? Não custa relembrar como ainda temos as mesmas relações de poder do século XVIII. O governador é usineiro; o presidente da Assembleia Legislativa é usineiro e no Poder Judiciário e adjacências tá topado de usineiros, prepostos e xeleléus. 
Já tinha afirmado isso uma vez e vou repetir: morreremos de surto de diabetes em Alagoas. Tem açúcar demais por aqui.
Fonte: Cadu.

Câmara dos Deputados aprova 10% do PIB para a Educação (atrasada mas…)

A Câmara concluiu ontem a aprovação do projeto que cria o PNE (Plano Nacional de Educação) e prevê a duplicação do gasto público em educação, em um período de dez anos, para 10% do PIB (Produto Interno Bruto). A medida afeta União, Estados e municípios, que hoje gastam o equivalente a 5% do PIB em educação. O texto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e seguirá diretamente para o Senado -no início do mês, requerimento do governo para que o texto fosse examinado pelo plenário da Câmara foi rejeitado. A tramitação do projeto, contudo, ainda pode ser longa. Segundo o líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), a expectativa é que o texto seja alterado pelos senadores. Se isso ocorrer, o projeto volta à Câmara. “Não ficou definida a fonte de financiamento do Plano Nacional de Educação nem as responsabilidades dos entes federativos. Caberá ao Senado dar um corpo melhor ao texto”, afirma. A proposta original do plano, encaminhada pelo Executivo ao Congresso, previa a elevação desse patamar para 7% do PIB em dez anos. Durante a tramitação do projeto, sob pressão de movimentos ligados à educação, o limite foi elevado para 10%. Também foi incluído um artigo prevendo uma reserva de 50% dos recursos arrecadados com o pré-sal, incluindo os royalties, para a educação.

O novo trecho causou polêmica, porque deputados alegaram que ele distorce redação da lei sobre a exploração do petróleo, aprovada há dois anos -o que na prática tornaria a previsão inócua. No governo, o discurso oficial é que há disposição para aceitar o gasto de 10% do PIB, desde que haja uma previsão clara de financiamento. Os ministros Aloizio Mercadante (Educação) e Ideli Salvatti (Secretaria de Relações Institucionais) já defenderam a vinculação dos recursos do pré-sal para a educação. Ontem, o MEC reiterou que é preciso indicar a fonte do financiamento e reforçou o direcionamento dos royalties do pré-sal para a educação.


METAS Entre os objetivos estabelecidos está o de universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 a 5 anos de idade e ampliar a oferta de educação infantil em creches para atender, no mínimo, 50% das crianças de até 3 anos. Também está na lista das metas a criação de planos de carreira para os profissionais da educação pública.
Fonte: CNTE.

Fósseis no deserto do Atacama??

O deserto Atacama é um dos locais mais secos na Terra – recebe cerca de 1mm de chuva por ano, se tanto – mas cientistas descobriram recentemente uma caverna húmida. Robert Roy Britt reportou através da Live Science que estas cavernas podem conter água, indicando um clima ameno no passado. 
Uma das coisas que os cientistas disseram foi:  “Encontramos centenas de milhares de ossos e [crânios] em erosão através das paredes da caverna.” Os cientistas tiveram que subir 13 pés ([aproximadamente] 3,96 metros) para cima de modo a poderem encontrar uma passagem por onde pudessem andar.  “Foi lá que encontramos os ossos misturados com ramos e árvores” Wynne disse no seu blog.
E o artigo diz ainda: “Presentemente não é totalmente claro se os animais foram depositados aqui por pessoas da era pré-histórica, ou se foram emprisionados por um dilúvio.” Imaginem centenas milhares de fósseis e ramos de árvores enterrados juntos num lugar onde raramente chove. O que é que isso sugere?