Imagens femininas de Deus nas Escrituras

Claude Mariottini, professor de Antigo Testamento do Northern Baptist Seminary, escreveu o seguinte artigo em seu blog):

Embora o Antigo Testamento retrate a Deus com uma linguagem que reflete modelos masculinos, como a um pai (Malaquias 1:6), um rei (Salmo 97:1), ou um homem de guerra (Êxodo 15:3), os escritores bíblicos também usam uma linguagem que descreve Deus em papéis tradicionais femininos. Sempre que os cristãos leem que o Antigo Testamento usa metáforas do sexo feminino para descrever a obra do Senhor, o Deus de Israel, eles ficam chocados. Uma vez que o texto bíblico geralmente usa linguagem masculina quando se fala de Deus, algumas pessoas são céticas quando leem que a Bíblia usa imagem feminina para descrever Deus, pois Deus é sempre descrito como masculino e em alguns textos Ele é chamado o pai e o marido de Israel.
O uso da linguagem masculina para descrever o Deus do Antigo Testamento reflete as normas sociais e o fundo cultural que moldou a sociedade israelita e forneceu a linguagem das pessoas usada para explicar a sua relação com Deus. No entanto, no antigo Israel, Deus foi descrito com linguagem tanto masculino como feminina, embora Deus não seja nem homem nem mulher.
O Antigo Testamento ensina que os homens e as mulheres foram criados à imagem de Deus: “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem… E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gênesis 1:26-27). Uma exegese mais próxima de Gênesis 5:1-2 indica que a palavra hebraica ’ādām é usada coletivamente para designar tanto o homem e a mulher: “Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez. Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados” (Gênesis 5:1-2). A palavra ’ādām também é utilizada para designar o nome próprio de um indivíduo.
Em seu comentário sobre Gênesis, Westermann disse que “Deus criou os seres humanos correspondentes a ele, como sua ‘contrapartida’ (duplicado) para que alguma coisa possa acontecer entre ele e as suas criaturas” (p. 356). Uma vez que a mulher foi criada à imagem de Deus, então a imagem divina feminina reflete uma das características de Deus enquanto Ele se relaciona com o seu povo.
Há vários textos do Antigo Testamento, onde Deus é apresentado com uma linguagem que reflete papéis femininos…
Números 11:12 “Concebi eu porventura todo este povo? Dei-o eu à luz? para que me dissesses: leva-o ao teu colo, como a ama leva a criança que mama, à terra que juraste a seus pais?” Depois que o povo de Israel deixou o Egito, ele experimentou os rigores da vida no deserto. Quando as pessoas se queixaram a Moisés sobre a falta de alimentos, Moisés, por sua vez queixou-se a Deus com a linguagem que apresenta Deus como uma mãe e uma enfermeira: “Concebi eu porventura todo este povo? Dei-o eu à luz?” Moisés não poderia assumir toda a responsabilidade para o povo; Deus tinha que ajudá-lo em sua tarefa. Moisés disse a Deus: “leva-o ao teu colo, como a ama leva a criança que mama”.
Deuteronômio 32:11 “Como a águia desperta a sua ninhada, move-se sobre os seus filhos, estende as suas asas, toma-os, e os leva sobre as suas asas” Nesta passagem Moisés compara a águia mãe ensinando o seu “menino” a voar, protegendo-o com suas asas estendidas. Se o “menino” era para aprender a voar, a águia mãe deveria forçar seus filhotes para fora do ninho e ensiná-lo a voar. Da mesma forma, o Senhor tirou Israel do Egito, para ensinar ao povo suas leis. A imagem da mãe águia fala da proteção do Senhor de Israel enquanto ele viajou no deserto em seu caminho para a Terra Prometida: “Achou-o numa terra deserta, e num ermo solitário cheio de uivos; cercou-o, instruiu-o, e guardou-o como a menina do seu olho” (Deuteronômio 32:10). A metáfora semelhante foi utilizada por Jesus quando Ele descreveu sua preocupação com Jerusalém: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?” (Lucas 13:34). Aqui Jesus se compara a uma galinha mãe que tenta proteger os seus filhotes contra o perigo. Jesus deseja proteger Jerusalém da catástrofe que está para vir, mas Israel rejeita a proteção que Ele oferecia.
Deuteronômio 32:18 “Esqueceste-te da Rocha que te gerou; e em esquecimento puseste o Deus que te formou”. No Cântico de Moisés, o pecado de Israel é enfatizado pela comparação de sua apostasia com uma criança rebelde que se esquece de sua mãe. O pecado de Israel é ampliado pelo uso da metáfora da mãe, uma vez que desonrar sua mãe era uma grave violação da aliança. 
Oséias 11:1-4 “Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei a meu filho. Mas, como os chamavam, assim se iam da sua face; sacrificavam a baalins, e queimavam incenso às imagens de escultura. Todavia, eu ensinei a andar a Efraim; tomando-os pelos seus braços, mas não entenderam que eu os curava. Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor, e fui para eles como os que tiram o jugo de sobre as suas queixadas, e lhes dei mantimento.” Nos capítulos 1-3, Oséias usa a imagem de um marido para retratar o relacionamento de Javé com Israel, no capítulo 11:1-4, o profeta usa a imagem de uma mãe que ensinou seu filho a andar, que abraçou o filho com terno amor, que o curou quando estava doente, que o alimentou quando ele estava com fome. Todas estas tarefas que Deus tomou sobre si eram tarefas atribuídas às mães de famílias israelitas.
Existem algumas outras imagens femininas para Deus no Antigo Testamento. Quando os escritores bíblicos usaram a linguagem feminina para descrever a obra de Deus, esta linguagem descreve um aspecto de Deus como o Deus que se preocupa com seu povo e revela o desejo de Deus para estabelecer uma relação pessoal com o seu povo. Embora a imagem feminina de Deus no Antigo Testamento reflita a rica tradição de entender o seu Deus de Israel, os cristãos têm sido lentos para entender e aceitar o significado desta linguagem. A linguagem feminina sobre Deus descreve o cuidado e a provisão de Deus por Israel e o chama a confiar nEle em tempos de perigo. Também pede que as pessoas saibam que Deus proverá por elas em momentos de necessidade, assim como uma mãe cuida e provê para seus filhos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: