A melancia roubada! (#HistóriasPraMudarSuaHistória)

Mpo [m’POH] e Tendai [TEN-dai]*, vivem no Zâmbia. Certo dia,
eles estavam com muito calor e sedentos depois de brincar no campo, então sentaram-se à sombra para descansar. De repente, Mpo deu um pulo e disse:
– “Eu vi uma grande melancia crescendo numa fazenda perto daqui.
Vamos pegá-la!”
Os dois meninos partiram em direção a fazenda. Mpo correu à frente e agarrou a melancia da videira e correu em direção aos
arbustos. Tendai seguiu o amigo. Ele queria pedir permissão para comer a melancia
antes de tomá-la, mas quando chegou ao seu amigo, Mpo já havia partido a
melancia! A visão daquela fruta suculenta deixou Tendai com água na boca. Ele
pegou um pedaço da melancia e comeu. Logo os meninos tinham comido toda a
melancia. Sentaram-se para descansar cheios e satisfeitos! Estava ficando tarde e Tendai se despediu do amigo e correu para casa. 
Quando
chegou em casa, sua mãe disse:
– “O jantar está quase pronto.”
– “Eu não estou com fome”, disse Tendai. “Eu
comi com Mpo.”
A mãe franziu a testa. “OK”, disse ela. “Então
faça suas tarefas e venha para o culto.”
Após o culto, Tendai deitou-se na esteira de palha e
adormeceu. Ele sonhou que sua família foi para o céu, mas ele não podia entrar lá porque tinha roubado a melancia! Ele acordou assustado e começou a chorar.
Na
noite seguinte e na outra noite ele teve o mesmo sonho. Ele acordou na terceira
manhã sabendo que devia dizer a sua mãe sobre a melancia roubada.
“Devemos falar com o fazendeiro cuja melancia você
roubou”, disse sua mãe. 
Tendai e sua mãe foram até a casa do fazendeiro. Tendai confessou que ele e seu amigo tinham roubado a melancia. 
“Foi um
erro”, disse ele. “Me desculpe moço.”
O fazendeiro concordou. “Foi errado tirar a melancia.
Agora tenho de pagar por ela. Você tem dinheiro para pagar a melancia?” Tendai balançou a cabeça. “Então você vai trabalhar para pagar a melancia”,
disse o agricultor. A mãe acenou para Tendai concordando.
“Eu preciso de um novo poço para jogar lixo. Eu vou te mostrar onde cavá-lo”. Tendai levou a pá do homem e o seguiu
até o local. Ele começou a cavar. Foi um trabalho duro e o sol estava quente em
suas costas. Mas ele continuou a cavar até que o buraco para lixo estivesse pronto. Em seguida,
ele reuniu o lixo daquela área e colocou no poço.
Agora, quando Tendai é tentado a fazer algo errado, ele se
lembra da surra de sol quente em suas costas enquanto ele cavava o poço de lixo.
Ele também se lembra de seus sonhos e, então, se afasta da tentação, pois ele não
quer perder o céu!
Tradução por Hendrickson Rogers.

Deixe uma resposta