Apocalipse – possibilidades (capítulo 2: Esmirna)

Clique/aperte na numeração de verde para ir mais rapidamente para as notas de rodapé

 Ap   Texto (ARA, 3ª ed)    Leitura com a fundamentação das possibilidades que tentam alcançar a intenção do profeta João  Leitura enxuta              
2.8 Ao anjo da igreja em Esmirna escreve: Estas coisas diz o primeiro e o último, que esteve morto e tornou a viver: Para o mensageiro que receberá esta mensagem lá na igreja de Esmirna, você diz assim João: o Autor desta mensagem é o originador e terminador de tudo, Aquele que está vivo, muito embora tenha morrido, mas voltou à vida: Para o mensageiro que receberá esta mensagem lá na igreja de Esmirna, você diz assim João: o Autor desta mensagem é o originador e terminador de tudo, Aquele que está vivo, muito embora tenha morrido, mas voltou à vida:
2.9 Conheço a tua tribulação, a tua pobreza (mas tu és rico) e a blasfêmia dos que a si mesmos se declaram judeus e não são, sendo, antes, sinagoga de Satanás. Eu conheço a pressão sob a qual vocês da igreja de Esmirna[1] estão, bem como a falta[2] de recursos básicos (mas como Eu enxergo riqueza de caráter em vocês!); vejo de perto também a difamação de Minha Pessoa naqueles que se declaram cristãos[3] e não são; Eu os considero membros da sinagoga de Satanás. Eu conheço a pressão sob a qual vocês da igreja de Esmirna estão, bem como a falta de recursos básicos (mas como Eu enxergo riqueza de caráter em vocês!); vejo de perto também a difamação de Minha Pessoa naqueles que se declaram judeus e não são; Eu os considero membros da sinagoga de Satanás.
2.10 Não temas as coisas que tens de sofrer. Eis que o diabo está para lançar em prisão alguns dentre vós, para serdes postos à prova, e tereis tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida. Não fiquem com medo exagerado após Eu lhes falar sobre as dificuldades que ainda virão sobre vocês. Eu permitirei que o maior caluniador do universo lance alguns de vocês na prisão, será mais um momento de provação; essa pressão durará dez dias[4]. Por favor, sejam fieis ainda que até a morte, pois Eu lhes garanto que a morte não será o fim de vocês; Eu prometo que, após a ressurreição, colocarei em suas cabeças a coroa da vitória e vida eternas! Não fiquem com medo exagerado após Eu lhes falar sobre as dificuldades que ainda virão sobre vocês. Eu permitirei que o maior caluniador do universo lance alguns de vocês na prisão, será mais um momento de provação; essa pressão durará dez dias. Por favor, sejam fieis ainda que até a morte, pois Eu lhes garanto que a morte não será o fim de vocês; Eu prometo que, após a ressurreição, colocarei em suas cabeças a coroa da vitória e vida eternas!
2.11 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O vencedor de nenhum modo sofrerá dano da segunda morte. Quem tem interesse em aprender de Mim, atenda ao Espírito Santo que está conduzindo as mentes de João (na recepção desta mensagem e sua escrita) e Meus outros mensageiros (na leitura e transmissão dela) das sete igrejas. O Espírito afirma: quem continuar vencendo não receberá a condenação eterna ou segunda morte. Quem tem interesse em aprender de Mim, atenda ao Espírito Santo que está conduzindo as mentes de João e Meus outros mensageiros das sete igrejas. O Espírito afirma: quem continuar vencendo não receberá a condenação eterna ou segunda morte.

 

Referências:

BATTISTONE, Joseph J. Lições da Escola Sabatina, 2º Trimestre de 1989, nº 374, Casa Publicadora Brasileira, Tatuí, SP.

MAXWELL, C. Mervyn; GRELMANN, Hélio Luiz. Uma nova era segundo as profecias do Apocalipse. Casa Publicadora Brasileira, 2004.

SILVA, Rodrigo Pereira. Comentário Gramático Histórico do Apocalipse – Anotações para acompanhamento de classes. Faculdade Adventista de Teologia, 2009. Disponível em: <http://www.adventistas.com/wp-content/uploads/2014/10/Comentario-Gramatico-Historico-do_Apocalipse-Rodrigo-P-Silva.pdf>. Acesso em: jan. 2017.

[1] “Uma vez mais, todos concordarão que a descrição corresponde adequadamente à experiência da igreja no segundo e terceiro séculos, ou seja, entre o ano 100 e o término da feroz perseguição movida por Diocleciano, em 313” (MAXWELL, 2004, p. 123).

[2] “A pobreza aqui mencionada é πτωχεία [ptocheia], cujo sentido é mais de privação e não apenas de ser pobre” (SILVA, 2009, p. 85).

[3] “Na interpretação simbólica de Esmirna como um período da história da igreja, os falsos “judeus” possivelmente devam ser entendidos como falsos cristãos. Tal interpretação bem poderia corresponder ao elevado número de cristãos gnósticos, cujas engenhosas reinterpretações da Bíblia significaram um pesado fardo de preocupações para os genuínos cristãos bíblicos desse período” (MAXWELL, 2004, p. 123).

[4] Possibilidades: “As dez grandes perseguições podem ser relacionadas desta forma: (a) Sob Nero: 64-68 d. C. (b) Sob Dominiciano: 68-96 d. C. (c) Sob Trajano: 104-117 d. C. (d) Sob Aurélio: 161-180 d. C. (e) Sob Severo: 200-211 d. C. (f) Sob Máximo: 235-237 d. C. (g) Sob Décio: 250-253 d. C. (h) Sob Valeriano: 257-260 d. C. (i) Sob Aureliano: 270-275 d. C. (j) Sob Diocleciano: 303-312 d. C. Durante esse tempo, a matança de cristãos foi tremenda.” Disponível em: <http://piblondrina.com.br/mensagem/item/425-n%C3%A3o-temas-o-que-tens-de-sofrer?tmpl=component&print=1>. Acesso em: jan. 2017. Seriam 10 dias literais ainda na época de João, ou seja, cumprimento imediato (MAXWELL, 2004) e também 10 anos (um dia para cada ano) no futuro, na época de Diocleciano?

Deixe uma resposta