Da dependência das drogas à dependência de Deus! (#HistóriasPraMudarSuaHistória)

Salomão teve uma adolescência escravizada… Ele deixou seus “amigos” influenciarem suas decisões e começou a fumar e a usar drogas. Ele experimentou todas as drogas que ele conseguiu obter e muitas vezes ficou fraco porque não se alimentava! Alimentar o vício era sua única preocupação.
Salomão e seus companheiros estavam sempre juntos fumando e consumindo drogas. Eles acabaram formando uma quadrilha e, muitas vezes, ele brigou com outros adolescentes! Certo dia, sob o efeito das drogas, ele pegou um facão e partiu para atacar seu próprio pai. Mas uma voz gritou para ele: “Pare!” Imediatamente ele deixou cair o facão como se estivesse pegando fogo!
“Ajude-me, por favor!”, Ele gritou. Sua família o levou para um hospital psiquiátrico para tratá-lo. Mas o hospital o manteve por apenas alguns dias.
A avó de Salomão orava por ele dia após dia e encorajou-o a ir à igreja com ela e deixar Deus curá-lo. Salomão até foi e chegou a sentir o amor de Deus chamando-o. Mas, mesmo assim, ele continuou sua escravidão por mais 10 anos…
Até que sua avó e seu pai morreram. As duas pessoas que mais tentaram ajudá-lo se foram! Então, finalmente Salomão não conseguia mais fugir de Deus. Ele desistiu de sua teimosia e entregou sua vida a Deus. Quantos anos se passaram até que ele desse ouvidos à voz de Deus!
Salomão não sabia para qual igreja ir. Ele visitou várias até se sentir bem numa igreja bíblica. Lá, ele assistiu ao pastor batizando alguém, e instantaneamente ele sabia o que deveria fazer. Ele foi até o ministro e pediu para ser batizado. O pastor revisou algumas doutrinas bíblicas com ele e só então Salomão nasceu novamente através das águas batismais!
O arrependimento de Salomão era real! Ele servia a sua comunidade cristã e a Deus com alegria e fidelidade! Vários membros de sua família têm entregado seus corações a Jesus Cristo por causa do testemunho dele!
Recentemente ele realizou sua própria série evangelística e levou sete pessoas para Jesus!
Salomão compartilha sua fé no ônibus, com estranhos na rua e por onde ele passa. “Durante anos eu fui escravo do vício; hoje sou comprometido com Deus para ensinar a Bíblia para as pessoas”, diz ele. Como ele está ansioso para empregar bem o tempo que lhe resta, totalmente para Deus!

Fonte: Sabath School Net.Tradução e alterações a partir do original por Hendrickson Rogers.

A médium que trouxe espíritos maus para Heidy e Mirella (1ª parte) (#HistóriasPraMudarSuaHistória)

Quando Heidy Moreno e sua prima Mirella tinham 13 anos de idade, começaram a questionar as regras de suas mães! A mãe de Heidy decidiu parar com sua “rebeldia” antes que ela ficasse fora de controle. Ela levou Heidy a uma médium espírita.
A médium alegou que Heidy tinha um espírito mau! “Eu vejo uma pena de ouro sobre sua cabeça”, disse ela a Heidy. “O espírito que você possui é poderoso.” A médium realizou um ritual para remover a rebeldia de Heidy. De repente, Heidy sentiu como se seu corpo não fosse mais dela; ficou tonta e desmaiou!
Logo após Heidy e sua mãe voltarem para casa, em sua fazenda fora de Cali, na Colômbia, Heidy começou a agir estranhamente. Ela se arrastava no chão como uma cobra e falava com vozes estranhas! Tais vozes prometiam grandes riquezas para os membros da família, mas ameaçavam-nos quando eles tentavam parar o estranho comportamento de Heidy. Às vezes, os familiares da garota sentiam uma mão invisível dando-lhes bofetadas quando eles tentavam tocar em Heidy!! As mãos invisíveis começaram a destruir os móveis de casa e perfurar buracos nas paredes.
Os espíritos iam e vinham inesperadamente, deixando os membros da família abalados e com muito medo! A família não queria irritar os espíritos, pois eles ainda esperavam ganhar as riquezas prometidas…
Até que um dia os espíritos começaram a falar através da prima de Heidy, Mirella. Ela descreveu um espírito que entrou nela como um homem forte. Ninguém mais podia vê-lo, mas muitas vezes sentiam sua presença maligna! Os espíritos entravam nos corpos das meninas e as forçavam a se empanturrar de comida. Em seguida, depois que esses anjos maus as deixavam, as meninas ficavam com fome novamente!
Após meses de viver com medo e confusão, a família de Heidy decidiu tentar escapar dos anjos maus mudando-se para a cidade de Cali. No entanto, os espíritos ficaram irritados e começaram a bater em Heidy e Mirella com chicotes e varas até que seus corpos ficaram ensanguentados e bastante machucados!! Eles deram nas meninas com tanta força que quatro homens juntos não podiam detê-las (ou detê-los nelas). As famílias de tão assustadas decidiram que precisavam de ajuda para libertar suas filhas dos anjos maus.
A mãe de Heidy a levou para uma igreja e depois outra e mais outra na esperança de encontrar libertação dos espíritos. Mas os demônios permaneceram tão fortes como nunca!
Certo dia um vizinho disse a ela sobre uma igreja cristã na cidade. Os espíritos , então, avisaram a Heidy que algo terrível aconteceria se ela fosse para esta igreja! Heidy resistiu às tentativas de sua família para levá-la àquela igreja. Foi preciso vários homens fortes para dominar Heidy e levá-la para dentro da igreja. Uma vez dentro, Heidy repentinamente sentiu-se em paz!! “Deus me libertou!”, pensou ela. Naquele dia Heidy adorou a Deus com todo seu coração!
Heidy sabia agora que só Deus poderia libertar Mirella do poder dos anjos maus. Ela pediu a Mirella para ir à igreja e buscar a Deus. Os espíritos em Mirella também ameaçaram-na, mas ela finalmente concordou em ir, na esperança de libertação daquele terrível sofrimento! (Heidy Moreno vive em Cali, Colômbia, onde ela era uma estudante no momento da redação deste artigo.)
Continua aqui.
Fonte: Sabath School Net
Tradução e alterações a partir do original por Hendrickson Rogers.

Professor no Brasil perde 20% da aula com bagunça na classe, diz estudo!

Desenvolvimento Econômico (OCDE) aponta que no Brasil o professor perde 20% do tempo de aula acalmando os alunos e colocando a classe em ordem para poder ensinar. Além disso, o estudo aponta que 60% dos professores brasileiros ouvidos têm mais de 10% de alunos-problemas em sua sala de aula, o maior índice entre os países participantes do estudo.

A pesquisa Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (Teaching and Learning Internacional Survey, Talis, na sigla em inglês) ouviu professores de 33 países.
O estudo aponta que no Brasil o professor perde 20% do tempo para por a classe em ordem e acabar com a bagunça, 13% do tempo resolvendo problemas burocráticos e 67% dando conteúdo. É o país que onde o professor mais perde tempo de aula. A média dos países da OCDE é de 13% do tempo para acabar com a bagunça.
O estudo perguntou aos professores se eles têm mais ou menos de 10% de alunos problemáticos na classe. O Brasil teve 60% dos docentes apontando terem mais de 10% de estudantes problemáticos. Chile, México e Estados Unidos aparecem depois. Na outra ponta, Dinamarca, Croácia, Noruega e Japão têm menos relatos de professores sobre alunos com mau comportamento.
Os dados foram levantados em 2013 com alunos do ensino fundamental e ensino médio (alunos de 11 a 16 anos), mas um relatório sobre a questão de comportamento dos alunos foi divulgado este ano. No Brasil, 14.291 professores e 1.057 diretores de 1.070 escolas completaram o questionário da pequisa.
A pesquisa Talis coleta dados sobre o ambiente de aprendizagem e as condições de trabalho dos professores nas escolas de todo o mundo. O objetivo é fornecer informações que possam ser comparadas com outros países para que se defina políticas para o desenvolvimento da educação.
VEJA ALGUNS DADOS DA PESQUISA:
Tempo para por a classe em ordem
No Brasil o professor perde 20% do tempo para acalmar os alunos, dar broncas e colocar a classe em ordem. A média da OCDE é de 13%.
Aluno que chega atrasado
Este não chega a ser um grande problema em comparação a outros. O índice no Brasil é de 51,4%, menor que a média dos países, de 51,8%. Países mais desenvolvidos têm alunos que atrasam mais, como Finlândia (86,5%), Suécia (78,4% Holanda (75,7%), Estados Unidos (73,3%) e França (61,6%).
Falta às aulas
Também o Brasil está na média, com 38,4%. Suécia (67,2%), Finlândia (64%) e Canadá (61,8) têm números maiores. O menor índice é da República Checa (5,7%).
Vandalismo e roubo
O Brasil está em segundo lugar neste item, com 11,8% dos relatos dos professores, atrás do México, líder com 13,2% e à frente da Malásia, com 10,8%.
Intimidação verbal entre alunos
O Brasil lidera a pesquisa com 34,4% dos relatos de professores, seguido pela Suécia (30,7%) e Bélgica (30,7%).
Ferimentos em briga de alunos
O maior índice é do México (10,8%), seguido por Chipre (7,2%) e Finlândia (7%). O Brasil aparece em quarto com 6,7%.
Intimidação verbal de professores
O Brasil é primeiro lugar com 12,5%. Em seguida vem a Estônia (11%).
Uso e posse de drogas e/ou álcool
Nos relatos, o Brasil tem o [maior] índice (6,9%), seguido pelo Canadá (6%).
Formação do professor
A pesquisadora Gabriela Moriconi, da Fundação Carlos Chagas, participou do levantamento. Ela também fez pesquisas em Ontário, no Canadá, e na Inglaterra, e percebeu que a formação dos professores é melhor nestes países.
Ainda de acordo com o estudo, no Brasil, mais de 90% dos professores dos anos finais do ensino fundamental concluíram o ensino superior, mas cerca de 25% não fizeram curso de formação de professores. Em comparação, no Chile aproximadamente 9 entre 10 professores concluíram tais cursos, assim como quase todos os professores na Austrália e em Alberta (Canadá).
“No Brasil, por problemas de salários e outras atividades, se coloca um professor que não foi preparado para dar aquela disciplina. Além disso, a média no Brasil é de 31 alunos por classe, enquanto nos outros países é de 24 alunos”, destaca Gabriela.
Segundo ela, é preciso criar um sistema de planejamento de políticas de apoio às escolas e aos professores para lidar com alunos que estão se desenvolvendo. “Todo mundo entende que na pré-adolescência os estudantes testam seus limites e estão aprendendo a ser autônomos”, afirma a pesquisadora. “Antes de acharmos que nosso aluno é preciso ver que em outros países os estudantes têm muito apoio que no nosso não tem.”
Em seu relatório, a pesquisadora conclui que “a construção de uma cultura escolar positiva pode ser uma forma de reduzir problemas de comportamento e absentismo, e, portanto, melhorar as condições de aprendizagem dos alunos”. “Uma maneira de criar um ambiente mais positivo é envolver os alunos, pais e professores nas decisões da escola. Professores que trabalham em escolas com um maior nível de participação entre as partes interessadas têm menos relatos de alunos com problemas de comportamento em suas salas de aula.”
Fonte: G1.

Spray de lama e as aparências!

Uma companhia britânica desenvolveu um produto chamado “spray de lama” para que os moradores da cidade pudessem dar aos seus veículos 4×4 de luxo a impressão de terem feito um passeio off-road¸ para um dia de caça e pesca, sem jamais terem saído da cidade. A lama é até filtrada, para remover pedras e fragmentos que possam arranhar a pintura. Segundo a companhia, as vendas estão indo bem.
Existe, dentro de cada um de nós a tendência em valorizar mais a aparência exterior do que a pessoa que somos interiormente. Devido a isso, algumas pessoas retocam seus currículos ou enfeitam suas autobiografias. Mas, como seguidores de Jesus isto não deve ter lugar em nossa vida.
O apóstolo Paulo advertiu Timóteo a respeito de pessoas na igreja que tinham a aparência de piedade, mas negavam seu poder. “Eles manterão uma fachada de ‘religião’, mas sua conduta negará a sua validade. Você deve manter-se longe de pessoas como estas” (2 Timóteo 3:5, Phillips NTME). A realidade interior de Cristo é o que conta, porque produz sinais externos de fé.
A autoridade de Paulo em instruir a igreja sobre a autenticidade espiritual veio por meio dos seus sofrimentos, não por “spray de lama”. “… porque eu trago no corpo as marcas de Jesus” (Gálatas 6:17), disse o apóstolo.
Deus nos chama para uma vida autêntica hoje.

De “Uma Linda Mulher” a “Cinquenta Tons de Cinza”

Uma ideia trocada no Twiter entre os amigos Douglas Reis e Joêzer Mendonça me motivou a escrever este texto. Conforme eles lembraram, nos anos 1990, um filme romântico que fez muito sucesso nos cinemas foi “Pretty Woman” (“Uma Linda Mulher”, no Brasil). É a história de uma prostituta chamada Vivian Ward (interpretada por Julia Roberts) que conhece casualmente o milionário Edward Lewis (Richard Gere). Ele acaba se apaixonando por ela e luta para conquistar seu coração. O amor desperta e ambos decidem enfrentar os preconceitos de que passam a ser alvo. A história me faz pensar num romance da ótima escritora cristã Francine Rivers, que li recentemente: Amor de Redenção. Trata-se de uma paráfrase da história bíblica do profeta Oseias e sua esposa prostituta, Gômer. No livro de Rivers, Michael Osea (um cristão devoto) também se apaixona por uma moça cuja vida marcada por tragédias e abusos a levou para a prostituição. E a grande luta dele consiste em mostrar que existe o amor verdadeiro, que ela pode confiar no homem certo e que Deus, acima de tudo, nos ama incondicionalmente, a despeito do que tenhamos feito ou do que a vida tenha feito conosco. Tanto em “Pretty Woman” quanto em Amor de Redenção (e muito mais neste livro, evidentemente) vemos o resgate de uma pessoa degradada. Edward e Michael se dispõem a salvar a pessoa que amam e dar-lhe a oportunidade de uma nova vida. A motivação deles: amor. E quanto ao festejado “Cinquenta Tons de Cinza”? Parece o oposto das histórias que mencionei.
O filme (baseado no best-seller de mesmo nome, da escritora E. L. James) também apresenta como um dos personagens principais um jovem muito rico, chamado Christian Gray (que de christian não tem absolutamente nada). Mas a grande diferença está no fato de que ele se interessa sexualmente por uma moça virgem de 21 anos, Anastasia Steele, a seduz e começa a degradá-la, levando-a para um mundo de sadomasoquismo e sexo depravado. Em lugar de receber flores, como poderia querer a moça romântica, ela é algemada, humilhada e submetida à dor, como bem gostam os sadomasoquistas. Gray está interessado apenas no prazer que o sexo pode lhe proporcionar e não mede esforços para conseguir o que quer.
“Cinquenta Tons de Cinza” será lançado nos Estados Unidos amanhã, um dia antes do Valentine’s Day (o dia dos namorados de lá). A associação com esse dia é indevida. Por quê? Veja um resumo da história: o bispo Valentim lutou contra as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras, por acreditar que os solteiros eram melhores combatentes. Valentin continuou celebrando casamentos, apesar da proibição. A prática foi descoberta e o bispo foi preso e condenado à morte. Enquanto estava na prisão, muitos jovens lhe enviaram flores e bilhetes dizendo que ainda acreditavam no amor. A luta foi pelo casamento. Pelo amor. Não por um namoro que envolve sexo depravado. Multidões irão aos cinemas e se unirão a outros tantos que já leram os livros e que começam a acreditar que vale tudo no sexo, e que namoro é sinônimo de libertinagem. 
Com exceção do livro de Rivers, as histórias contadas em “Pretty Woman” e “Cinquenta Tons” envolvem sexo antes do casamento. Mas a degradação tem chegado a um nível tão baixo que esse parece ser atualmente o menor dos problemas…
“Cinquenta Tons” chega hoje às telas brasileiras, e o Ministério da Justiça abaixou para 16 a classificação indicativa do filme que antes era de 18 anos. Tem tudo para ser o “romance” que vai marcar esta década e esta geração.
Que saudades dos anos 1990 (e olha que eles não foram lá essas coisas)…
Fonte: Criacionismo.

Feliz VIDA nova em 2015 pra você!

Ótimo 2015 para vocês!!
Não vou lhes desejar prosperidade, não vou motivar vocês a correrem atrás dos seus sonhos, nem mesmo saúde e dispensa fartas neste novo ano. Meu desejo transcende o materialismo bastante característico de nossos dias. Meu desejo é também um conselho, um estilo de vida e uma escolha diária:
“Ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e Ele lhes dará todas essas coisas.” (Bíblia: Mateus 6.33)
Ah, não estou me referindo a escrever “confio em Deus” nas provas, ou ‘rezar o terço’, ou ir à igreja, ou fazer o sinal da cruz. Também não é minha intenção lhe lembrar de agradecer a Deus por mais uma virada de ano, ou olhar para o céu e piscar o olho.
Minha vontade é que você se lembre de onde veio, de onde a vida veio, de onde o universo veio e, diante disso, tenha muito mais do que uma crença supersticiosa, egoísta e esporádica em Deus! Ora, uma vez que Ele existe e nos criou, o mínimo do mínimo que podemos fazer é nos preocuparmos com o que Ele deseja da gente, procurarmos conhecer Sua mente, Sua maneira de pensar, Suas regras e Sua agenda!! Converse com Ele, invista tempo fazendo isso e veja as mudanças em seu caráter e em sua visão da realidade acontecendo proporcionalmente ao seu interesse e esforço por conhecer seu Pai e Mantenedor, dando a Ele o lugar que Lhe é devido – o primeiro, sempre! Daí, certamente, você compreenderá porque Ele também é seu Salvador e a única esperança de um ano melhor e uma vida melhor para a humanidade!
Um abraço e uma VIDA nova para todos!

João Paulo II – mais um líder religioso pecador…

Embora a Bíblia nos proíba fazer juízo temerário sobre a salvação das pessoas (evitando fazer acusação de pecados que não temos conhecimento), existem os chamados PECADOS PÚBLICOS que qualquer pessoa consegue identificar. Que Caim matou Abel e violou o sexto mandamento não se discute e nem mesmo que Judas traiu o grande Filho de Deus.
O Papa João Paulo II está em vias de ser beatificado pelo Vaticano. Isso significa que a Igreja Católica considera que ele está vivo e pode responder orações. É um passo inicial para considerá-lo “santo”. Dessa maneira existirá autorização para lhe fazer uma imagem e dirigir orações.
A Bíblia ensina que os santos serão ressuscitados no último dia. Portanto, João Paulo II não está vivo nos Céus. A doutrina católica tem fundo no espiritismo e na essência é a mesma: “mortos continuam vivos em algum lugar”, desfazendo das palavras de nosso Senhor que prometeu trazê-los de volta a vida apenas e somente no último dia:
(João 6:39) –  E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.
(João 6:40) –  Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.
A ética diz que não devemos falar mal dos mortos, mesmo que tenham cometido assassinato (embora se fale mal livremente de Hitler, Caim e Judas). Mas já que a Igreja Romana pensa em santificar um homem pecador, nos sentimos no direito de expor seus pecados públicos:
Pecados evidentes de João Paulo II
1- Transgressão do Sábado
(Lucas 23:56) – E, voltando elas, prepararam especiarias e unguentos; e no sábado repousaram, conforme o mandamento.
A falta de aceitação deste mandamento, leva os judeus a ignorarem o evangelho. (pecado de omissão).
2- Adoração a seres humanos, criaturas, através de imagens:
(Atos 17:29) –  Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens.
(Romanos 1:23) – E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
3- Adoração a Nossa Senhora, a Rainha do Céu (Lúcifer transfigurado):
(Jeremias 44:17) –  Mas certamente cumpriremos toda a palavra que saiu da nossa boca, queimando incenso à rainha dos céus, e oferecendo-lhe libações, como nós e nossos pais, nossos reis e nossos príncipes, temos feito, nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém; e então tínhamos fartura de pão, e andávamos alegres, e não víamos mal algum.
De acordo com David Yallop em O Poder e a Glória página 246 [Santo] “Agostinho teria julgado a idolatria de toda uma vida do Papa João Paulo II por Maria”.
4- Falta de Testemunho da Segunda Vinda e do Dia do Juízo, prometendo paz e prosperidade:
(I Tessalonicenses 5:3) –  Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão.
(II Pedro 3:7) – Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.
5- Permitiu livremente que as pessoas se ajoelhassem perante ele. Pedro  e um anjo celestial recusaram tal prática:
(Atos 10:25-26) – E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem.
(Apocalipse 19:10) – E eu [JOÃO] lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele  [O ANJO] disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; […]
Penso que poderiam ser elencados ainda, com uma consulta bíblica mais detalhada, mais de 20 pecados públicos de João Paulo II. Porém nos abstemos de tal. Quem quiser lerá a Bíblia por conta própria e investigará os fatos com dedicação.
Se este ser humano será salvo ou não é com Deus (que analisará se houve arrependimento dos pecados). Mas que ele não foi santo durante a vida É EVIDENTE. Não chegou aos pés de Abraão, do profeta Elias, do profeta Daniel, do Apóstolo Pedro guardador do sábado ou de Maria, mãe de Jesus e observadora do sábado. Ele ficou muito abaixo dos santos da Bíblia. Isso é EVIDENTE.
PECADOS DE OMISSÃO NA ADMINISTRAÇÃO DA IGREJA CATÓLICA, se tornando co-participante de crimes.
1- Acobertamento dos Crimes do Banco do Vaticano:
Durante o pontificado de João Paulo II, o Banco do Vaticano estava completamente envolvido em crimes. Clique aqui para ver a história completa. João Paulo II foi repetidamente avisado dos crimes

do Arcebispo Marcinkus, a terceira pessoa mais poderosa do Vaticano e nunca o entregou a Polícia. Roberto Calvi e Michele Sindona, 2 pessoas envolvidas com Marcinkus foram assassinados.  Eles utilizaram a imunidade diplomática do Banco do Vaticano para esconder o dinheiro da Máfia, da Loja Maçónica P2 e de influentes políticos italianos.

“A principal função do banco do Vaticano era oferecer serviços bancários às ordens religiosas. Deveria ser impossível um leigo abrir uma conta no banco. Mas em maio de 1981 havia mais de 12 mil contas correntes. Só uma minoria delas obedecia ao estatuto do banco, as outras 9351 pertenciam a “cidadãos privilegiados”, incluindo membros das famílias mafiosas Gambino, Inzerillo e Spatola que usavam suas contas para lavar o dinheiro dos lucros de suas atividades ilegais de tráfico de drogas, sequestros e outras atividades do crime organizado. Os Cidadãos privilegiados também incluíam a família Corleone da Máfia”. Fonte: David Yallop. O Poder e a Glória página 138-139.
Em 1995 protegeu o Cardeal Carles, acusado de lavar 100 milhões de dólares através do banco do Vaticano. Deu um emprego para ele  dentro do Vaticano, impedindo que ele fosse processado pela justiça italiana. Veja mais aqui.
2- Acobertamento da Pedofilia
“Em maio de 1981 começaram a chegar cartas e petições no Vaticano do continente africano, dos Estados Unidos, América Latina, Canadá.. e todas elas tinham um tema básico: abuso sexual. Em cada caso, os supostos culpados eram padres, bispos e membros das comunidades religiosas. As queixas sobre os Bispos eram dirigidas ao secretário ou ao prefeito da Congregação dos Bispos e aquelas que envolviam padres à Congregação do Clero e aquelas envolvendo as várias ordens religiosas, à Congregação dos Institutos da Vida Consagrada e das Sociedades da Vida Apostólica. A Secretaria enviava cada carta ao membro apropriado da equipe. O arquivista dava um número de protocolo à carta e anotava sua data, autor, diocese ou origem e assunto. Uma providência mínima era tomada”. Fonte: David Yallop. O Poder e a Glória página 142. Aplica-se o sistema secreto: o acusado tinha que responder somente ao papa. E João Paulo II nunca fez NADA.
1971: Estudo The Catholic Priest in the United States: Psychological Investigations de autoria dos padres Eugene C. Kennedy e Victor Heckler mostrou que 7% dos padres eram emocionalmente desenvolvidos, 18% estavam em desenvolvimento, 66% eram subdesenvolvidos e 8% mal desenvolvidos.
1976 – Vaticano recebe as primeiras denúncias contra o fundador dos Legionários de Cristo, Padre Maciel. Durante a visita do Papa ao México em 1979 foi convidado especial e esteve sempre ao lado de João Paulo II. Saiba mais sobre seus crimes aqui. No ano de 2010 o Papa Bento XVI chamou Marcial Maciel de “Um falso profeta de vida imoral: uma existência aventureira, desperdiçada e distorcida”. Depois de mais de 20 anos de denúncias em que ninguém fez nada.
1983 Padre Gilbert Gauthe, Louisiana, abusou de mais de 100 meninos. Em 1984, 6 famílias, com 9 vítimas levaram 4,2 milhões de dólares. Em 1984 11 garotos entraram na justiça. Ficou preso 11 anos e foi libertado em 1998.
1984 – Rita Milla em Los Angeles foi estuprada por 7 padres.
1985 Padre Mel Baltazar em Idaho foi condenado a 7 anos de prisão por abusar de meninos doentes que faziam hemodiálise ou eram coxos.
Em 1985 foi entregue ao Papa João Paulo II um relatório de 100 páginas  sobre a situação da pedofilia nos EUA. Nada foi feito.
1988 – denúncia em Terra Nova no Canadá chegou a incriminar 10% do clero.  Mais de 30 instituições católicas foram condenadas.
Padre Dino Cinel de Nova Orleans: encontrados 160 horas de vídeos domésticos de sexo com crianças e adolescentes.
Argentina: Egardo Storni, arcebispo de Santa fé abusou de 47 seminaristas.
No colégio de São Niniano os meninos eram submetidos a abusos sexuais, choques elétricos, açoitamentos com chicote de montaria.
Padre Michael Hill abusou de 20 a 30 crianças, entre elas um menino com paralisia cerebral e outro confinado a uma cadeira de rodas.
Desde 1985 na Irlanda, 4 mil alunos submetidos a trabalho escravo nos colégios católicos. 48 padres e irmãos foram condenados.
1991- Nova Zelândia: 38 casos de abusos em 6 dioceses.
Austrália: Ordem dos Irmãos São João de Deus acusada de abusar de 24 homens deficientes mentais. Depois 157 vítimas se apresentaram.
Estados Unidos entre 1985 e 2000 = revelados 1.200 padres pedófilos. Em abril de 2002, 177 padres foram afastados em 28 estados. Em março de 2006 havia 783 novas acusações (81% de vítimas masculinas). A Igreja Católica americana gastou mais de 3 bilhões em indemnizações e várias dioceses foram a falência. Fonte: ”Sua Santidade – as cartas secretas de Bento XVI” de Gianluigi Nuzzi, página 91.
1996– Estudo com 34 mil freiras católicas nos EUA. 22% foram molestadas após se tornarem freiras.
Holanda: 20 mil abusos sexuais.
2011- Canadá: Ordem católica Congregação da Santa Cruz aceitou nesta quinta-feira pagar US$ 18 milhões a dezenas de ex-alunos que foram vítimas de abusos sexuais em três escolas de Québec entre 1950 e 2001.
Salvo, citações em contrário as informações básicas foram retiradas do livro de David Yallop, O Poder e a Glória páginas 306 a 397.
3- Deixava o sexo e relacionamentos homossexuais rolar livre no Vaticano
Para religiosos, que pelas leis da igreja caída, deviam ser castos, esse é o maior dos absurdos. Sempre escondido, acobertado, tratado sem seriedade. “A carreira e a promoção eram de maior importância para qualquer seminarista determinado a se tornar bispo. Para ascender na carreira eclesiástica era preciso encontrar um protetor. Também era necessário seguir os 5 nãos: Não pense. Se pensar, não fale. Se falar, não escreva. Se pensar, falar e escrever, não assine o seu nome. Se pensar, falar, escrever e assinar seu nome, não se surpreenda. Ascender na carreira com a ajuda de um protetor também frequentemente requeria a participação em um relacionamento homossexual ativo. As estimativas da prática do homossexualismo na cidade do Vaticano variam de 20 a mais de 50%”. Fonte: David Yallop. O Poder e a Glória página 142.
4- Ajuda ao regime racista do Apartheid da Africa do Sul
O banco do Vaticano emprestou 172 milhões de dólares as agências oficiais do apartheid sul africano. (por volta de 1984). Fonte: David Yallop. O Poder e a Glória página 173.
5- Canonizou anti-semitas e escondeu a história dos papas anti-semitas
A- Maximiliam Kolbe, editor chefe do semanário O Cavaleiro da Imaculada: contribuía para envenenar a opinião pública contra os judeus e foi canonizado.
B- Concedeu o título de cavaleiro da Ordine Piano a Kurt Waldheim, secretário geral das nações unidas entre 1972 e 1981, sendo acusado de crimes de guerra na Bósnia e pela deportação de judeus de Salónica, na Grécia.
C-  Na carta Nós nos lembramos, uma reflexão sobre o shoah (Holocausto) de 1998 disse que as causas do anti-semitismo na Europa era culpa do nacional-socialismo da Alemanha e suas ideias de raça ariana. Uma tentativa surpreendente de reescrever a história. Não mencionava a ajuda do Papa Pio IX (1846-1878) que chamava os judeus de “cães dos quais há muito em Roma, uivando e nos perturbando por toda parte”. Ou a ajuda de Leão XIII (1878-1903) que descrevia os judeus de “teimosos, sujos, ladrões, mentirosos, ignorantes, pragas… uma invasão bárbara por uma raça inimiga”. Ou o clero católico da Polónia, muito bem representado por Josef Kruszynski que escreveu em 1920 que “se for para o mundo ser governado pelo flagelo judeu, será necessário exterminá-los, até o último deles”.
Em setembro de 2000, João Paulo II beatificou o Papa Pio IX (1846-1878), aquele que dizia que os judeus são como cães uivando em Roma.
D- Em 18 de maio de 1941, enquanto o holocausto dos não católicos acontecia na Croácia o Papa Pio XII recebeu em audiência o líder do Utashi (organização anti-semita, anti-sérvios e anti-ortodoxos), Ante Pavelic. Tanto o Papa como o Secretário de Estado Montini que mais tarde se tornaria o Papa Paulo VI tiveram um relacionamento bastante chegado com Pavelic. O papa designou o Arcebispo STEPINAC como capelão militar sênior. Não há registros de que ele tenha tentado reprimir os religiosos assassinos a ele subordinados. O Frei Miroslav Filipovic supervisionou como comandante de campo a matança de 20 a 30 mil reclusos e STEPINAC não fez nada. Em outubro de 1998, João Paulo II declarou que STEPINAC seria beatificado. O Centro Simon Wiesenthal conhecido como caçador de criminosos de guerra pediu que fosse adiada essa beatificação até o fim de um estudo exaustivo do registro de STEPINAC em tempo de guerra. O Vaticano ignorou o apelo e beatificou STEPINAC em 03 de outubro de 1998.
E- Aprovou o filme Paixão de Cristo de Mel Gibson (2004), baseado não integralmente na Bíblia, mas muitas partes nas visões da freira Anne Catherine Emmerich que incluem caracterizações anti-semitas dos judeus, uma Maria vestida de freira antes de inventarem o hábito da castidade, e crianças malhando o judas. Em junho de 2006 ao ser preso em Malibu na Flórida, por estar dirigindo alcoolizado, Gibson deu várias declarações anti-semitas: “Judeus de merda. Os judeus são responsáveis por todas as guerras do mundo”. Se não bastasse, Anne Catherine Emmerich foi beatificada em 3 de outubro de 2004.
Fonte: David Yallop. O Poder e a Glória página 269, 292-295, 299, 303-305, 398-410.