O que é a “Justiça de Deus”?

A palavra evangelho significa “boas novas” e é dela que vem o apelido evangélico(a)! Logo de cara já podemos afirmar que nem todo que se diz evangélico o é! Pelo próprio significado do adjetivo, só é evangélico realmente, de verdade, quem vive das ou espalha as “boas-novas”. Mas, quais são elas? Leia, por favor, Isaías 52:7Romanos 1:16 e 17. A “salvação” e a “justiça de Deus” segundo a Bíblia são o seguinte: assim que os seres humanos escolheram desobedecer a Deus, Ele mostrou a solução para o pecado e a desobediência – Jesus, o Cordeiro de Deus. Através da cerimônia do sacrifício do cordeirinho, Deus ensinou que, 1) a morte vem como conseqüência da desobediência, pois o pecado afasta o homem do Criador, Aquele que tem e é a fonte de vida em todo o Universo; 2) eles, os pecadores, não conseguiriam resolver sozinhos o problema da desobediência, ou seja, mesmo querendo, Adão e Eva, e todos os seres humanos, não alcançariam aquela vida perfeita, em harmonia com Deus e 3) só Deus pode resolver o problema do pecado, mesmo Ele não tendo nada a ver com isso! Em Gn 3:15 o evangelho é pregado pela primeira vez aqui na Terra. Por quem? Pelo maior dos pregadores – o próprio Deus!

Ele informa ao casal recém chegado ao pecado que um Descendente da mulher esmagaria a serpente, embora esta picasse seu calcanhar, isto é, deixasse marcas no Descendente. Desde então, os que creram no evangelho divino ofereciam sacrifícios, como Deus ensinou ao primeiro casal, manifestando sua fé na maneira como Deus resolveria o problema do pecado. Noé, por exemplo, antes e principalmente depois do dilúvio, creu no evangelho, nas boas novas, e ofereceu sacrifícios a JAVÉ! Mas, e a frase “justiça de Deus” mencionada por Paulo? Deus cumpre a Sua justiça contra os pecadores Adão, Eva e seus descendentes desobedientes, quando Ele mesmo se torna um representante da humanidade e sofre a punição, o castigo – a morte eterna, pois foi o próprio Deus quem afirmou que se Seus filhos comessem da árvore do conhecimento do bem e do mal, seriam mortos (Gn 2:17).

O Deus imortal, que não tem princípio nem fim, veio como ser humano. Seu nome? Jesus Cristo! Ele sofreu a “justiça de Deus” no lugar do pecador. É claro que nós sofremos as consequências de nossos pecados; mas, os que crerem no “Evangelho” e viverem das boas novas, não sofrerão a pior delas – a morte sem ressurreição, a morte eterna! Por quê? Porque aquilo que Jesus merecia (vida eterna, perfeição e felicidade sem fim) Ele nos concede! E aquilo que nós merecemos (castigo, dor e deixar de existir para todo sempre), Ele tomou sobre Si! Ele é a “justiça de Deus” e a nossa “salvação” – mas, e por que Ele está vivo, se o castigo é a morte eterna? Porque, mesmo se fazendo Homem, Criatura, Ele não deixou de ser Deus, como o Pai e o Espírito; e Deus é indestrutível, imortal! Louvemos a Trindade Santa pelo glorioso Evangelho, e sejamos pregadores do mesmo, todos os dias até o seu cumprimento final – a segunda vinda de Deus e a destruição eterna do pecado! Em tentando Satanás denegrir os filhos de Deus e arruiná-los, Cristo Se interpõe. Embora tivessem pecado, Cristo tomou sobre a Sua própria alma a culpa de seus pecados. Arrebatou a humanidade como um tição do fogo. Pela natureza humana, está ligado ao homem, enquanto, pela divina, é um com o infinito Deus. É posto auxílio ao alcance das almas moribundas. O adversário é repreendido” (Parábolas de Jesus, 169). Hendrickson Rogers

4 thoughts on “O que é a “Justiça de Deus”?

  1. Nota dez. Simples e direto!
    Todos deveríamos ser claros assim ao falar de justiça. Lamentavelmente, porém, como se sabe, alguns complicam. Trazem seus ranços para o púlpito. Falam de justiça de Deus com voz, gestos e feição irada, severa.
    Devem ter tido problemas na infância, e carregam esses traumas até hoje.
    Olhemos para o Plano da Redenção: para quem se perder, Deus é justo – para quem for salvo, Deus é justo. Em ambos os casos, a justiça de Deus foi exercida.
    Praticar justiça é ser total e completamente correto. Deus assim procederá no julgamento de cada um dos seres humanos e anjos caídos!
    Disse Davi: caiamos na mão do Senhor, mas na mão de algum homem, jamais!!!!!!!!

  2. Nota dez. Simples e direto!
    Todos deveríamos ser claros assim ao falar de justiça. Lamentavelmente, porém, como se sabe, alguns complicam. Trazem seus ranços para o púlpito. Falam de justiça de Deus com voz, gestos e feição irada, severa.
    Devem ter tido problemas na infância, e carregam esses traumas até hoje.
    Olhemos para o Plano da Redenção: para quem se perder, Deus é justo – para quem for salvo, Deus é justo. Em ambos os casos, a justiça de Deus foi exercida.
    Praticar justiça é ser total e completamente correto. Deus assim procederá no julgamento de cada um dos seres humanos e anjos caídos!
    Disse Davi: caiamos na mão do Senhor, mas na mão de algum homem, jamais!!!!!!!!

  3. Obrigado “irmão leitor”. Que nós não atrapalhemos o Senhor Jesus em nos cobrir com Seu manto e nos depositar Seus méritos, não é mesmo? Posso saber quem é o “irmão leitor”? Um abraço.

  4. Obrigado "irmão leitor". Que nós não atrapalhemos o Senhor Jesus em nos cobrir com Seu manto e nos depositar Seus méritos, não é mesmo? Posso saber quem é o "irmão leitor"? Um abraço.

Deixe uma resposta