Crendices e superstições cristãs. A existência de uma parte folclórica na teologia popular em todas as denominações cristãs (Parte IV)

Ou
seja, “os restantes” são aqueles que “obedecem aos mandamentos de Deus e são
fiéis a Jesus” onde se encontram! Embora o Senhor Espírito guie o pecador a “toda
a verdade” (Jo 16:13), isto não significa que todos os pecadores selados por
Deus passem pelo mesmo processo padronizado de santificação pela verdade. Quero
dizer, como todos somos diferentes, a santificação do caráter e da vida não
ocorre da mesma maneira em todos os santos! Não estou relativizando a obra de
Deus, mas desmistificando o que certas denominações cristãs dizem sobre a obra
de Deus. Fazer parte do “corpo de Cristo” (I Co 12:27) não é o mesmo que ser
membro de uma denominação cristã específica e manifestar uma conduta que esteja
(pelo menos aparentemente) em harmonia com seu manual e/ou seu credo , mas sim
andar “de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e
mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos
diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz; há
somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança
da vossa vocação; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai
de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos. (…) E
ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para
evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento
dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de
Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do
Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de
Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro
e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela
astúcia com que induzem ao erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em
tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado e
consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada
parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.
Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também
andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de
entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela
dureza do seu coração, os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à
dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza. Mas não foi
assim que aprendestes a Cristo, se é que, de fato, o tendes ouvido e nele
fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quanto ao
trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as
concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e
vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão
procedentes da verdade. Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade
com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. Irai-vos e não pequeis;
não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo. Aquele que
furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é
bom, para que tenha com que acudir ao necessitado. Não saia da vossa boca
nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme
a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. E não entristeçais o
Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. Longe de vós,
toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda
malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos,
perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou” (Ef 4).
O ideal divino sempre foi de um salvo fazer uma geração de salvos para salvar
os perdidos! No entanto, não se deve confundir o ideal divino com a realidade
que Ele tem diante de Si! Se Ele não consegue ter um povo inteiro, uma
denominação cristã inteira em harmonia com Seus propósitos e Leis, Deus espalha
Seus fiéis e alcança Seus propósitos, mesmo longe do Seu ideal! A estratégia
ideal de Deus é a que dá certo na prática, e não as muitas doutrinas cristãs e
bíblicas que são teoricamente seguidas por instituições religiosas, mas que
estão destituídas do amor a Deus que gera submissão racional como a de Abel e
compromisso diário com o próximo como o da igreja primitiva (cf. At 2:42-47)!
Claro, seria perfeito e sem dúvida que Jesus merece ser o cabeça de uma
denominação cristã assim, mas, infelizmente, ela não existe!  Porém, a inexistência de uma igreja visível
com essas características não impede a realização dos propósitos divinos, pois
Sua Igreja Invisível, composta por membros que Ele muito bem conhece, espalhada
por muitas culturas e religiões, famílias e regiões, essa instituição divina
que tem como fundamento a Rocha que é Jesus e o cabeça que também é Jesus, esta
sim é a Igreja  Remanescente, a qual
sempre esteve aberta (ainda que invisivelmente aos olhos humanos), sempre
existiu desde Adão e Eva e sempre existirá até a volta de Cristo, mesmo no atual
período laodiceano (cf. Ap 3:14-22), mesmo dormindo como as cinco virgens sonolentas
muito embora chamadas prudentes (cf. Mt 25:1-13)! Aliás, esta parábola do
Senhor Deus-Homem sublinha o que estamos estudando, uma vez que todas as
mulheres dormirão, ou seja, todas as denominações cristãs vacilarão, inclusive “os
restantes”, a Igreja Invisível! Isto só nos mostra a impossibilidade da
existência de uma única denominação correta (não me refiro ao corpo
doutrinário, já que o mais importante é a prática dos membros da denominação!)!
Jesus ilustrou o fim do tempo do fim (momentos antes da vinda do Noivo)
profetizando ou revelando o futuro para Seus fiéis – “dentre todas as possíveis
igrejas que estarão dormindo o sono da falta de vigilância, o sono da natureza
pecaminosa, o sono da espera, entre elas Eu tenho meus dormentes, mas prudentes
por sua santificação”. “Os restantes” ou a Igreja Invisível ou a Igreja
Remanescente estão representados pelas cinco mulheres sonolentas que se
preocuparam com o caráter santificado pelo Espírito Santo mais do que com os rotineiros
costumes religiosos, a despeito de todas elas parecerem iguais,
precipitadamente falando! Portanto, afirmar que uma denominação cristã são “os
restantes” de Apocalipse 12:7 não está em harmonia com o raciocínio bíblico.
Essa
crendice também está relacionada com a próxima:


“Um profeta verdadeiro só está presente numa
única denominação e esta é necessariamente cristã e esta é necessariamente a
descendência da mulher de Apocalipse 12”
(Hendrickson Rogers)

Acompanhe esta pesquisa:
1ª parte, 2ª parte e 3ª parte.

Aguardem o próximo tópico!

Deixe uma resposta