Quem foi a esposa de Caim?

Antes de responder à pergunta do título, é necessário analisar algumas informações importantes. Adão e Eva tiveram muitos filhos e filhas, segundo a narrativa de Gênesis 5:4. A tradição hebraica e o historiador do primeiro século Flávio Josefo dizem que foram 60 filhos, sendo 27 mulheres e 33 homens. Nós conhecemos os filhos de Adão chamados por Caim, Abel e Sete. Abel foi morto por seu irmão. E Sete nasceu quando Adão tinha 130 anos (Gn 5:3). A partir desses pontos fica mais fácil entender a questão. Nos primeiros anos da humanidade, houve relacionamentos íntimos entre irmãos e entre tios(as) e sobrinhos(as) e outros descendentes diretos. Caim, provavelmente, casou-se com uma irmã ou uma sobrinha, cumprindo a determinação e a benção de Deus a fim de que fossem “fecundos”, conforme o texto de Gênesis 1:22.

Quando a Bíblia fala que Caim “conheceu” sua mulher em Gênesis 4:17, isso não quer dizer que foi a “primeira vez” que ele a viu. Ele certamente já a conhecia havia algum tempo. A Bíblia usa o termo “conhecer” para se referir a “relações sexuais”, permitindo ao leitor entender que Caim estava cumprindo o que Deus havia determinado quanto a “ser fecundo” e “multiplicar-se”.

Você deve estar se perguntando: É lícito casar entre irmãos? Antes da Lei de Moisés, não havia tal proibição (Levítico 18); a ordem de Deus era “multiplicai-vos e enchei a terra”. A humanidade estava em um período chamado por alguns teólogos de “era da inocência”. Portanto, era lícito, sim, o “casamento” entre irmãos consanguíneos e outros familiares diretos.

Além disso, o primeiro casal foi dotado com uma bagagem genética com grande potencial para a variação/diversidade humana, impedindo os problemas decorrentes da endogamia tais quais os conhecemos hoje. Essa carga genética perfeita, plena e funcional possibilitou a origem das diversas etnias conhecidas atualmente.

O costume do casamento entre irmãos consanguíneos continuou por muito tempo. Tanto que Abraão se casou com sua meia-irmã Sara (Gênesis 20:12). Posteriormente, pelo degenerar-se da raça humana devido aos efeitos deletérios da entropia genética, essa prática foi proibida (Levítico 18:6-17).

Fonte: Onze de Gênesis.

Deixe uma resposta