Por que o pênis humano não tem osso?

           Osso conhecido como “báculo”

Estudo afirma que antepassados dos humanos podem ter tido e perdido o báculo há cerca de dois milhões de anos. Cientistas britânicos que estudaram a evolução do osso do pênis nos mamíferos acreditam que os humanos perderam esse osso há cerca de 1,9 milhão de anos devido à monogamia. Esse osso, que ainda existe em muitos mamíferos e é conhecido como báculo (baculum), varia muito em tamanho – o do macaco pode medir o mesmo que um dedo e o das morsas pode chegar a 60 centímetros. De acordo com os pesquisadores da Universidade de Londres, pode ter existido nos antepassados dos humanos e desaparecido quando a monogamia emergiu como a principal estratégia de reprodução.

O báculo surgiu nos mamíferos há mais de 95 milhões de anos [segundo a cronologia evolucionista] e os primeiros primatas que o tinham apareceram há 50 milhões de anos [idem]. O antropólogo Christopher Opie, que dirigiu o estudo publicado no Proceeding of the Royal Society B, explicou ao The Guardian que o tamanho do osso do pênis está relacionado com a duração da penetração, sendo maior nas espécies de animais em que a penetração é longa, ou seja, que demora no mínimo mais de três minutos. O osso do pênis dos chimpanzés, por exemplo, mede o mesmo que uma unha humana, pois este apenas penetra a fêmea durante segundos

No caso humano, segundo essa teoria, a monogamia teria “cravado o último prego no caixão” do báculo porque o homem deixou de ter que se preocupar com a possibilidade de a mulher copular com outros parceiros. “Pensamos que terá sido nessa época que o báculo humano desapareceu porque o sistema de acasalamento foi alterado”, disse Opie. “Com a menor competição para encontrar parceiros, há menos probabilidades de um báculo ser necessário.”

Fonte: DN Portugal.

Nota: Volte ao texto e veja quantos “pode”, “podem”, “acreditam”, “pensamos” em tão poucas linhas. Além disso, onde estão os fósseis dos tais “hominídeos” com o báculo? E mais: Quem disse que o homem (de modo geral) se comporta de maneira monogâmica? Infelizmente, parece que essa não é a realidade. E se a monogamia faz perder partes do órgão sexual, o que mais poderá ser perdido no futuro? Sinceramente, você consegue dar crédito para a pesquisa/notícia acima? No entanto, mesmo com tantos “se”, há verba para esse tipo de estudo e espaço em jornais e revistas para esse tipo de notícia. (Michelson Borges)

Hendrickson Rogers

Oi, como vai? Então, o "prof. H" é professor de Matemática há 17 anos, mestre em Ensino de Matemática no Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Federal de Alagoas, especialista em Educação Matemática e especialista em Educação a Distância. Meu nome de fato é Hendrickson Rogers e o que me define não está supracitado. Sou um guerreiro nas fileiras do Rei Jesus Cristo e minha maior motivação é Sua promessa de retorno, recriação e vida eterna sem pecado e dor! Tudo o que faço gira em torno de meu Criador e Seus ensinamentos. A família, a educação matemática e a ciência (e tudo o mais) são oportunidades de honrá-Lo e evidenciá-Lo, até que Ele mesmo prove Sua existência! Prazer! Seja muito bem vindo(a)! Vamos calibrar sua cosmovisão poderosamente =D

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: